Coelba alerta para aumento do consumo de energia no verão

    69

    O valor da conta de energia elétrica está diretamente ligado ao hábito de consumo do cliente. Com o início do verão, os consumidores precisam ficar atentos para não sentir no bolso os efeitos da elevação da temperatura. De acordo com previsão do Departamento de Mercado da Coelba, neste verão (novembro/12 a março/13), o consumo médio nos 415 municípios da área de concessão da distribuidora deverá crescer 4,4% em relação ao período de abril a outubro de 2012. Especificamente para os clientes da classe Residencial, a previsão é que, neste verão, o consumo médio aumente 9,6% em relação ao período de abril a outubro do ano passado. A variação é justificada, principalmente, pela utilização de aparelhos de climatização para amenizar o calor. Equipamentos como geladeiras e condicionadores de ar apresentam aumento de desempenho para compensar a alteração climática. Para não ser surpreendido no final do mês, o consumidor deve adotar hábitos econômicos, evitando desperdícios. A Coelba alerta que os maiores vilões do consumo são os excessos com ar condicionados, chuveiros elétricos, ferros de passar e fornos elétricos. Refrigeradores mal vedados e em precário estado de conservação também podem onerar a fatura de energia.Para obter um consumo eficiente de energia, a Coelba aconselha o consumidor a ter atenção no momento da compra de eletrodomésticos. É importante optar por produtos que apresentam o Selo Procel – que indica os aparelhos mais eficientes e que consomem menos energia.

    Embora tentadores no verão, os climatizadores e condicionadores de ar não devem permanecer ligados por longos períodos. A manutenção e limpeza constantes desses aparelhos, além de higiênico, contribuem para um desempenho mais econômico. A sujeira acumulada dificulta a passagem do ar, exigindo mais potência e, consequentemente, um maior consumo de energia. A utilização do timer (temporizador) para evitar o funcionamento desnecessário do condicionador de ar ajuda na economia. Após refrigerado o ambiente, o usuário pode recorrer a ventiladores para manter o clima agradável.  A Coelba também alerta para as geladeiras. Quando em mau estado, elas chegam a representar 30% do consumo de uma residência. Uma dica de cuidado e economia é que freezer e geladeiras devem ser instalados em locais ventilados, longe de qualquer fonte de calor e com espaço mínimo de 15 centímetros de paredes e armários.

    Outra orientação é observar periodicamente a borracha de vedação que, uma vez ressecada, é causa de um dos maiores desperdícios de energia. Neste período é muito comum abrir a geladeira com mais freqüência para suprir a necessidade de consumir líquidos gelados, exigindo maior desempenho dos equipamentos para recuperar a temperatura ideal. A sugestão é utilizar bebedouros, garrafões ou garrafas térmicas com água. No caso do chuveiro elétrico, o recomendável é colocá-lo na posição “verão”. Quanto mais baixa a temperatura da água, menor o consumo de energia. Os fornos e os ferros elétricos somente devem ser usados quando necessário. É importante otimizar seus funcionamentos para aproveitar o calor, evitando desligar e reaquecer o equipamento com frequência. Na hora de secar as roupas, pode-se evitar a centrifugação da máquina de lavar, reduzindo o tempo do ciclo de lavagem.

    Com o aumento da temperatura externa, as roupas secam rapidamente quando expostas ao ar livre. Como o verão estimula as pessoas a promoverem encontros e comemorações, a Coelba lembra que, se for usar churrasqueiras e grelhas, a melhor opção é substituir os itens elétricos por modelos a carvão ou a gás. Também ressalta que o uso de aparelhos de som em alto volume resulta em maior gasto de energia. Para obter uma iluminação eficiente, as lâmpadas incandescentes devem ser substituídas pelas fluorescentes compactas. Além de iluminarem melhor, economizam cerca de 80% de energia elétrica e chegam a durar oito vezes mais que as  comuns. (Aratu Online)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR