Drama: Ídolo Alex Alves pode ter jogo beneficente no Barradão

    106

    Cria rubro-negra, o atacante Alex Alves está encarando, aos 37 anos, o adversário mais difícil que já pintou na sua frente. Se antes o desafio do artilheiro era balançar as redes, agora a briga é pela vida. Tratando de uma leucemia na cidade de Jaú, no interior de São Paulo, ele prefere manter sigilo sobre a doença que o aflige há alguns anos, mas encontrou na família e nos amigos um amparo para bater de frente com o problema.

    Amigos de Alex, os ex-jogadores Paulo Isidoro e Edílson pretendem organizar uma partida beneficente para arrecadar fundos em prol da vida do ídolo do Leão. Falta ainda o aval do próprio atleta, que mantém distância dos holofotes nesse momento delicado e prometeu falar com a imprensa em coletiva nas próximas semanas. “Estamos sabendo e vamos ceder o Barradão em caso da realização de uma partida beneficente. O Vitória dará todo apoio possível ao Alex Alves”, adiantou o presidente do Vitória, Alexi Portela. Segundo ele, Edílson procurou o clube para saber da possibilidade de organizar um jogo solidário na praça esportiva rubro-negra. Apesar da boa intenção, há amigos que acham difícil que Alex Alves, “introvertido”, aceite o apoio.

    A equipe de reportagem do iBahia Esportes apurou que Alex Alves conseguiu a vaga para ser internado no Hospital Amaral Carvalho, referência no tratamento de vários tipos contra câncer no Brasil, há oito meses. De acordo com amigos, Alex Alves evitou se internar em um hospital público baiano para que a informação sobre o problema não fosse divulgada.

    No último domingo, o ex-atacante do Vitória passou por um transplante de medula óssea. Após esperar na fila do Sistema Único de Saúde (SUS), ele recebeu a notícia de que a medula do irmão era compatível para que fosse feita a doação. Por enquanto, o jogador não pode receber visitas, pois o momento pós-transplante é delicado e é preciso evitar qualquer risco de contaminação. Segundo um amigo, uma irmã de Alex o acompanha em Jaú.

    Apesar da carreira de sucesso, incluindo passagem pela Alemanha, onde defendeu o Hertha Berlim, ele passa por dificuldades financeiras. Morando na Bahia, Alex Alves também recebe ajuda de amigos de Belo Horizonte e da ex-mulher Nadya França.

    Carreira
    Alex Alves despontou de vez para o futebol em 1993, ano do vice-campeonato brasileiro do Vitória. Naquela oportunidade, o atacante entrou para seleção da Bola de Prata, maior premiação do Campeonato Brasileiro. Além de ser lembrado pelos gols, ficou marcado por comemorar com golpes de capoeira e detém o status de primeiro jogador metrossexual do futebol brasileiro. Sua preocupação com a aparência chamou a atenção do país nos anos 1990.

    O sucesso o levou ao Palmeiras, campeão em cima do Vitória em 1993. O atacante natural de Campo Formoso, na Bahia, ainda participou da conquista do título nacional palmeirense de 1994. Alex Alves também se destacou com a camisa do Cruzeiro, no final dos anos 90. Ele ainda defendeu o Vitória entre 2005 e 2006, mas sem destaque. Seu último clube foi o União Rondonópolis, do Mato Grosso, em 2010. O atacante não chegou a anunciar a aposentadoria do futebol. (Informações do Correio)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR