Em Campinas, protesto pede volta de crianças retiradas da família em Monte Santo

    153

    Um protesto pela volta das cinco crianças adotadas por famílias de Campinas (SP) e Indaiatuba (SP) e que estão sendo reconduzidas à mãe biológica, em Monte Santo (BA), por determinação da Justiça, reuniu cerca de 150 pessoas na Lagoa do Taquaral, principal área pública de lazer e esportes em Campinas. O processo de adoção vem sendo investigado por possíveis irregularidades.

    Em frente ao portão principal do Taquaral, as mães leram um manifesto, pedindo ajuda para manter as adoções. Os manifestantes levaram faixas e cartazes, uma delas com a frase “Queremos nossas crianças de volta; sim às famílias do coração”.
    Outra faixa pedia: “Queremos Justiça, estamos de olho”. Após a leitura do manifesto, o grupo fez uma caminhada em torno da lagoa, percorrendo cerca de cinco quilômetros.

    Início do Retorno
    As três crianças mais novas retiradas de um casal da Bahia e entregues a famílias de Indaiatuba (SP) foram recolhidas das casas dos pais adotivos, na tarde desta terça-feira (4), e encaminhadas para um abrigo na capital paulista. A Justiça de Monte Santo (BA) considerou irregular o processo judicial que deu a guarda das cinco crianças a famílias do interior paulista e determinou na terça-feira (27) que os garotos fossem devolvidos à mãe. Os dois irmãos mais velhos, que foram adotados por um casal de Campinas (SP), foram entregues na segunda.

    Segundo informações da advogada das famílias, Lenora Panzetti, uma equipe do conselho tutelar de Indaiatuba passou na casa das três famílias que mantinham a guarda das crianças e entregaram a menina de 2 anos e os irmão de 3 e 4 a representantes do abrigo. A mãe biológica deles viajou de Monte Santo (BA) para São Paulo na sexta-feira para passar um período de readaptação antes de levá-los de volta para a casa.

    Os pais adotivos, que vivem há um ano e meio com as crianças, tentarão recorrer na Justiça para reaver a guarda dos irmãos. Segundo a advogada, ela ainda não entrou com recurso porque o Fórum da cidade natal dos menores não liberou os autos para que o recurso fosse impetrado.

    Ao contrário do ocorrido nesta segunda em Campinas, o juiz da Infância de Indaiatuba optou por recolher as crianças em casa. Os dois irmãos mais velhos foram levados pelos pais adotivos até a Vara da Infância e Juventude, onde a devolução foi formalizada e as crianças levadas para o mesmo abrigo.

    O casal Silvânia e Gerôncio, pais das crianças, contaram que elas foram retiradas de casa em junho de 2011, pela polícia, após ordem do juiz Vítor Manoel Xavier Bizerra, que na época atuava em Monte Santo. Dos cinco filhos do casal, dois mais velhos foram levados para Campinas. Os outros foram para Indaiatuba, cidade vizinha. (Informações do G1)

     

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR