Estado e União assinam convênio de R$ 61 milhões para beneficiar Cansanção, Itiúba e mais 28 municípios

    80

    Um convênio assinado nesta terça-feira (4), na Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), entre o governo da Bahia e o Ministério do Meio Ambiente autorizou a construção de 385 dessalinizadores de água em Cansanção, Itiúba e mais 28 municípios do semiárido que estão entre os mais pobres e com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado.

    Chamado de Água Doce, o programa vai investir R$ 61 milhões, entre este ano e 2014, para beneficiar 60 mil famílias que sofrem com as longas estiagens. A ação faz parte do programa Água para Todos nacional e é resultado do trabalho de captação de recursos do governo baiano, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema).

    De acordo com o governador Jaques Wagner, os dessalinizadores usam uma tecnologia conhecida há bastante tempo e que permite tornar a água salobra, encontrada em poços do semiárido baiano, em água de qualidade para o consumo humano. “Em Israel, são utilizadas grandes unidades para aproveitamento de água do mar. É uma ação estratégica de redução dos efeitos da seca. Aqui, os dessalinizadores vão resolver a escassez de muitas comunidades do semiárido”.

    Participaram da solenidade os secretários Eugênio Spengler (Meio Ambiente), Rui Costa (Casa Civil) e Osvaldo Barreto (Educação), além do secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Pedro Wilson.

    Além dos dessalinizadores, o Estado tem realizado uma série de ações estruturantes para reduzir os efeitos da estiagem. “Neste momento, na Bahia, temos quatro adutoras em construção e outras sendo projetadas, que vão aumentar o potencial de fornecimento e nos preparar para fazer frente a estiagens como esta”, disse Wagner.

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR