Exportações baianas alcançam recorde histórico no mês de outubro

    79

    As exportações baianas bateram seu recorde histórico em outubro e alcançaram US$ 1,34 bilhão, 41,4% acima de igual mês do ano anterior e 56,3% superior a setembro último. A operação de venda de uma plataforma de exploração e perfuração de petróleo para os Países Baixos por US$ 382 milhões foi uma das principais contribuições para o resultado.

    No período as vendas externas ainda foram beneficiadas pelo aumento de 25% nos embarques de produtos petroquímicos, principalmente para os Estados Unidos (EUA) e Ásia, de 251% em automóveis para a Argentina e de 134% em farelo de soja para a União Européia.

    Os dados foram apurados pela coordenação de Comércio Exterior da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan), e indicam que no acumulado deste ano, até o mês de outubro, as exportações baianas atingiram US$ 9,45 bilhões, superando em 4,2% o mesmo período de 2011.

    Mercado asiático

    O coordenador de Comércio Exterior da SEI, Artur Cruz, aponta que o mercado asiático continua sendo o mais dinâmico para as vendas externas baianas, e apresentou um crescimento de 11,3%. “A China volta a se posicionar como maior parceiro comercial do estado, com compras de US$ 1,27 bilhão ou 13,4% do total das exportações baianas no período”, acrescenta Artur.

    Para a Argentina, que tem limitado as compras ao exterior por conta da crise, as vendas caíram 30%, principalmente de produtos manufaturados. As importações em outubro atingiram US$ 725,6 milhões, superando em 1,7% outubro de 2011, e com crescimento de 37,3% comparadas a setembro de 2012. Com relação ao último trimestre, as importações cresceram 22,6%. No ano, as importações alcançam US$ 6,45 bilhões, ainda inferiores 0,52% à igual período (janeiro a outubro) de 2011.

    Saldo da balança comercial da Bahia no ano é de US$ 3 bilhões

    Em outubro, nafta, automóveis, minério de cobre, inseticidas e fertilizantes responderam por 57% do total importado. Com os resultados do mês, o saldo da balança comercial da Bahia no ano atinge US$ 3 bilhões, 16% acima de igual período de 2011. Com a expectativa de crescimento maior da economia doméstica, por conta dos incentivos ao consumo adotados pelo governo, as importações devem crescer, como já aconteceu em outubro, principalmente na área de bens de consumo.

    As compras de bens intermediários seguem praticamente no mesmo nível do ano passado, na medida que a retomada da indústria está ocorrendo de forma gradual e um pouco mais lenta que o previsto. As compras de bens de capital só devem crescer após a retomada dos investimentos industriais.

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR