Governo diz que maioria dos servidores aceitou reajuste de 15,8%

    80

    O secretário de Relações de Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, afirmou no fim da tarde desta terça-feira (28) que 90% dos servidores em greve sinalizaram que irão aceitar a proposta de reajuste de 15,8%, diluídos nos próximos três anos.

    “As sinalizações que nós temos, do que já está feito do acordo e vamos ficar aqui até meia noite pra receber entidades, é de que mais de 90% dos servidores públicos do executivo civil, representado pelas entidades, assinarão o acordo com o governo federal”, disse Mendonça.

    Em contrapartida, o governo decidiu adiar para amanhã a data limite para assinatura de acordos com as categorias em greve. O prazo era até hoje. Para a Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Publico Federal), a mudança não altera a decisão da entidade. “Só queremos ter tempo para ler a minuta do acordo com calma, para não dar problema depois de assinar. Mas a mudança na data não vai interferir em nada, a decisão já foi tomada”.

    Costa destacou que os funcionários ligados à entidade vão receber aumento que pode variar entre 14% e 37%, em alguns casos, devido a correção de distorções. Mesmo com o percentual alto, o impacto sobre a folha de pagamento não ultrapassa o teto oferecido pelo governo.

    “Nós entendemos que a proposta ficou distante da nossa pauta, mas em contrapartida a categoria tem a maturidade de entender que saímos de zero para algum percentual. Foi uma vitória do movimento quebrar a intransigência do governo Dilma”, comentou Costa.

    O acordo vai beneficiar servidores de 18 categorias –cerca de 510 mil, entre ativos e inativos: Funasa, Funai, Arquivo Nacional, Imprensa Nacional, Museu do Índio, Embratur, Secretaria de Patrimônio da União, funcionários do setor administrativo da Polícia Rodoviária Federal e dos ministérios da Integração Nacional, Saúde, Agricultura, Cultura, Fazenda, Planejamento, Justiça, Transporte, Previdência e Trabalho.

    Com AGÊNCIA BRASIL

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR