Idosa de 92 anos pode ter sido enterrada viva na Bahia

    72

    Os familiares de Francisca Botelho Barbosa, 92 anos, que foi enterrada no último dia 20 de novembro, estão assustados com a possibilidade da idosa ter sido sepultada ainda viva. A dúvida surgiu depois que o coveiro André Luiz da Conceição, 33 anos, responsável pelo enterro, afirmou ter ouvido barulhos estranhos vindos de dentro do caixão usado para depositar o corpo.

    Em depoimento à delegacia da cidade de Itabatã, no interior da Bahia, o coveiro afirmou que o sepultamento da idosa começou na noite do dia 20, mas foi interrompido por conta da chuva forte que atingia a cidade. Por conta disso, na manhã do dia 21, ele retornou para terminar o serviço, jogando terra sob o caixão. Neste momento, ele teria ouvido um barulho que parecia um pedido de socorro.

    Assustado, André saiu correndo do local e procurou a família de Francisca para falar que ela estava viva. Com a notícia, os parentes foram ao cemitério da cidade para verificar a situação, mas nenhum outro barulho foi escutado.

    Diante da possibilidade de Francisca ter morrido dentro do caixão, os filhos da idosa procuraram a delegacia e prestaram queixa. Até o momento, só o coveiro e um filho da vítima foram ouvidos.

    Para comprovar se ela foi enterrada viva, a polícia da cidade resolveu fazer a exumação do corpo. O procedimento deve ocorrer na próxima terça-feira, 4 de dezembro. Segundo o coordenador do Departamento de Polícia Técnica, Manoel Garrido, o corpo de Francisca será retirado da sepultura e levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Teixeira de Freitas. Lá, passará por exames de necropsia para identificar a causa da morte.

    De acordo com familiares, a idosa morreu na madrugada do dia 20 e foi examinada por um médico de Mucuri, que atestou a morte como causa natural. O Ministério Público da cidade também apura a denúncia.

    *Com informações do site Sul da Bahia News

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR