Ipirá: Dono de postos é preso por roubo de cargas

    118

    Dono de três postos de combustíveis na cidade de Ipirá, Gilvan Oliveira Macedo, de 34 anos, foi preso, na quinta-feira (13), por investigadores da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas em Rodovias (Decarga), acusado de participar de roubos a cargas na região de Feira de Santana.

    O último aconteceu no sábado (8/12), em Bendengó, tendo como alvo uma carga de medicamentos, avaliada em R$ 1,7 milhão.

    O comerciante estava acompanhado de César Almeida dos Santos, 32, Carlos Leonardo Santos Silva, 31, e Antônio Edson de Jesus Pereira, na Rodoviária de Feira de Santana, a bordo de uma Hilux, quando perceberam a presença dos policais e atiraram.

    Antônio Edson acabou ferido, morrendo a caminho do Hospital, e César e Carlos foram presos. Gilvan e o grupo se dirigiam a Simões Filho onde encontrariam ladrões do Ceará para a execução de mais um roubo.

    Apontado como líder da quadrilha e acusado também de financiar ações de outros grupos de assaltantes de cargas, Gilvan passou a ser monitorado depois que seu RG foi encontrado, em Capim Grosso, no interior de um caminhão roubado, carregado de eletroeletrônicos, avaliados em R$ 800 mil. A carga foi recuperada e Gilvan foi apenas indiciado pelo crime, uma vez que não houve flagrante.

    Segundo o delegado Jean Silva Souza, titular da Decarga, Gilvan providenciava as armas e se responsabilizava pela logística e articulação do grupo, inclusive junto à quadrilha do Ceará, com a qual pretendia roubar duas cargas de medicamentos ou eletroeletrônicos na região de Feira. Pelo apoio ao roubo que seria feito pela quadrilha cearense, Gilvan e os comparsas receberiam R$ 80 mil.

    Dentro da quadrilha, cada integrante tinha uma função definida. César era o responsável pelas abordagens às vítimas e Antônio, o mecânico, era responsável por desligar os rastreadores dos caminhões roubados. Carlos Leonardo, que é habilitado na categoria ‘E’ e tinha experiência em dirigir caminhões tipo ‘Scania’, era o motorista durante as fugas.

    Autuados por formação de quadrilha, Gilvan, César e Carlos encontram-se custodiados na carceragem da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira). Entre os três, apenas Carlos tem passagens em delegacias por roubo e formação de quadrilha, inclusive tendo feito parte da quadrilha de “Diabão”, que assaltava residências e estuprava as vítimas. A polícia busca agora identificar e prender os assaltantes cearenses. (Tribuna)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR