Morro do Chapéu se prepara para ser novo polo de produção de vinhos

    147

    Com clima e solo considerados excelentes para o plantio da uva usada na produção de vinho, a cidade de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, está se preparando para ser o novo polo vinícola da Bahia. Um projeto pioneiro, realizado em parceria entre o Governo do Estado, associação de produtores e criadores locais, Embrapa e a prefeitura da cidade, montou uma fazenda experimental para plantar pela primeira vez na região uvas vinícolas.

    As videiras são originárias de mudas vindas da região de Champagne, na França, foram plantadas em maio de 2010 e nesta sexta-feira (31) deram a primeira safra. O governador Jaques Wagner, o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, e representantes das entidades parceiras do projeto acompanharam o início da colheita. As uvas, que são de nove tipos, vão produzir as primeiras mil garrafas de vinho e espumante de Morro do Chapéu.

    “É um trabalho inédito realizado pela Secretaria da Agricultura e que com essa primeira colheita vai se consolidar e ser mais uma fonte de geração de emprego e de riqueza para a Chapada. O que estamos buscando é o desenvolvimento, para que o agricultor familiar possa viver com dignidade”, disse Wagner.

    A plantação experimental do projeto para avaliação técnica e econômica da videira em Morro do Chapéu tem 1,4 hectare, com as uvas Cabernet Sauvignon, Monblanc, Syrah, Sauvignon Blanc, Moscato, Chardonay, Malbec, Petit Verdot e Cabernet Franc. Nesta primeira etapa foi colhido o equivalente a um terço da área total, e tudo será enviado para Petrolina (PE), onde será fabricado o vinho.

    “A previsão é que teremos um vinho muito bom, e queremos aproveitar essa primeira produção para reinvestir o que for arrecadado na ampliação do projeto”, explicou o presidente da Associação de Produtores e Criadores de Morro do Chapéu, Odilésio Gomes.

    Produção experimental em outras cidades

    Com o sucesso da plantação experimental e a confirmação do potencial vinícola da região, o próximo passo será a estruturação da capacitação associada à produção e distribuição de mudas para agricultores familiares. A ideia é que eles se associem em forma de cooperativa para produzir vinhos finos e espumantes. Além de Morro do Chapéu, a Secretaria da Agricultura vai produzir uvas de forma experimental em Mucugê e Rio de Contas, cidades com climas favoráveis à plantação de uvas. Com isso, o Governo do Estado quer estimular a formação de novas cadeias produtivas na agricultura baiana que possam gerar renda aos agricultores familiares.

    “Hoje é um dia histórico. Estamos dando uma nova opção para a Chapada Diamantina. É isso que a agricultura baiana precisa, dessas sementes que são plantadas e que vão dando seus frutos, trazendo novas cadeias produtivas e aumentando a produção, o emprego e a renda dos agricultores”, comentou Eduardo Salles.

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR