No Vermelho: Baianos continuam endividados

    69

    Dados do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindilojas/Ba) apontam que aproximadamente 500 mil consumidores ativos estão endividados na capital baiana. Este ano a taxa de endividamento foi de 5,6% menor que a do ano passado que foi de 7,08%. No entanto, mesmo com a redução, especialistas afirmam que o endividamento ocorre porque a maioria dos soteropolitanos ainda não sabem planejar suas finanças e acabam sendo seduzidos pelos apelos publicitários.

    De acordo Gracieli Leal, superintendente do Procon –BA, 22,5% da população brasileira estão endividadas por não resistir aos apelos publicitários, principalmente, nesta época do ano. Outra armadilha apontada pela especialista refere-se à falsa facilidade de crédito que seduz o consumidor com promessas de parcelas longas e valores baixos, mas que na maioria das vezes estão inclusos juros absurdos nas prestações.

    Ainda de acordo com Leal, o uso sem moderação do limite do cheque especial e o pagamento do valor mínimo do cartão de crédito também tem levado muita gente ao endividamento. “Vivemos hoje na sociedade do ter. E isso tem levado muitas pessoas a comprarem compulsivamente motivadas pelos apelos publicitários. Muita gente compra por indicação, não por necessidade. Os consumidores precisam ficar atentos para estas armadilhas e aproveitar o décimo terceiro salário para quitar as dívidas”, alertou.

    A publicitária Juliana Silveira Vaz , de 38 anos, conta que ao ficar desempregada ficou durante três meses pagando apenas o limite mínimo do cartão de crédito formando uma grande bola de neve. “ Foram meses de sofrimento sem conseguir dormir preocupada com as contas para pagar. Eu só consegui me equilibrar financeiramente quando negociei diretamente com o banco a dívida. Hoje, todas as minhas contas são planejadas de acordo com os meus ganhos”, disse.

    Dicas do Procon

    Segundo a superintendente do Procon-Ba, um número significativo de queixas dos consumidores no órgão é referente a endividamento e aos altos juros cobrados pelas instituições financeiras nas parcelas em atraso. Para evitar isso, ela aconselha que as pessoas busquem sempre efetuar o pagamento integral da fatura evitando entrar no crédito rotativo, não fazer dívidas com um dinheiro antes de receber, evitar comprometer mais de 30% da renda, procurar comprar sempre à vista, buscar sempre ler os contratos antes de assinar, negociar a dívida diretamente com o banco e, por fim, fazer um planejamento mensal das despesas.

    Visando orientar a população sobre como planejar seus gastos o Procon e outros órgão competentes estão promovendo oficinas sobre como prevenir endividamento. O projeto vai dar dicas de como planejar os gastos, elaborar a planilha orçamentária e reduzir despesas com água, energia elétrica e telefone.

    As inscrições podem ser feitas pelo e-mail procondae@sjcdh.ba.gov.br ou na sede do Procon Central, localizada na Avenida Carlos Gomes, nº 746, Centro, 2º Andar, no DAE. É preciso indicar nome completo, escolaridade, contato telefônico e se o consumidor possui algum tipo de deficiência. Os participantes receberão certificado.

    As oficinas acontecerão, no Centro de Educação em Direitos Humanos no Corredor da Vitória. O candidato à vaga pode optar por fazer o curso no turno matutino (das 9h às 12h) ou vespertino (das 14h às 17h). (Informações do Tribuna da Bahia)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR