PF investiga mais de 8 mil fraudes em contratos de R$ 11,6 bilhões

    59

    A Polícia Federal possui mais de 8 mil investigações sobre o superfaturamento de obras, corrupção de servidores e fraudes com recursos públicos em contratos de R$ 11,6 bilhões, concentradas em verbas administradas principalmente pelos ministérios da Saúde, da Educação, dos Transportes e das Cidades, ou repassadas a Estados e municípios.

    A maior parte das investigações está no Nordeste, mais de três mil. Não se sabe, no entanto, quanto dos R$ 11,6 bilhões foram efetivamente desviados. Atualmente, 1.633 agentes públicos são investigados, entre políticos e servidores. Os delitos mais comuns são peculato e crimes em licitação. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. A PF mira principalmente verbas enviadas às prefeituras, já que a maior parte dos recursos federais para educação, saúde e cidades são repassados às administrações municipais para que elas efetuem as compras, informa o Terra. Em geral, é quando ocorrem as fraudes. O MEC diz que obras em universidades, por exemplo, podem ser acompanhadas por uma ferramenta disponível na internet. A pasta da Saúde informou que um decreto proibiu a retirada de dinheiro “na boca do caixa” dos recursos federais, o que auxilia no controle.

    O Ministério das Cidades diz que seus recursos são repassados por meio da Caixa, que tem “seu próprio mecanismo de transparência e controle dos recursos”. (BN)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR