Sesab alerta para epidemia de dengue na Bahia

    59

    A possibilidade de epidemia de dengue neste verão, na Bahia, é confirmada pela superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Alcina Andrade.

    “A possibilidade é concreta. A população ainda não está imune ao vírus com sorotipo 4 que tem circulado. A introdução desse sorotipo coloca toda a população em situação de suscetibilidade”, alerta a superintendente.

    Alcina Andrade diz que o aumento do número de casos este ano e as condições climáticas do verão baiano são fatores que facilitam uma epidemia. “As condições climáticas tornam-se favoráveis, pois a reprodução do vetor e o ciclo dele ficam mais curtos. Como é um período em que chove muito na Bahia, aumenta a oferta de criadouros no meio ambiente”, diz.

    Até outubro deste ano, a Sesab registrou 68.414 notificações de dengue, 27 óbitos e  211 casos confirmados da forma grave da doença (hemorrágica). Pelo menos 401 municípios baianos apresentaram ocorrências de dengue. O número de casos até outubro deste ano é superior aos anos de 2010 e 2011, quando houve 59.836 e 55.460 notificações, respectivamente. O  número de mortes também supera o do ano passado: foram 27 óbitos até outubro, contra 18 em 2011. Já em  2010 foram 37 óbitos e 795 casos graves.

    De acordo com o Comitê Estadual de Prevenção à Dengue, dez municípios baianos – incluindo Salvador – já estão em estado de alerta. São eles: Feira de Santana, Guanambi, lhéus, Itabuna, Jacobina, Jequié, Senhor do Bonfim, Serrinha e Teixeira de Freitas. Juntos, eles correspondem a 44,8% dos casos da doença em todo o Estado.

    Na capital baiana, conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), os distritos sanitários que apresentam maior risco de contaminação são Valéria, São Caetano, subúrbio ferroviário, Pau da Lima e Boca do Rio.

    Os índices de contaminação nestas localidades continuam altos,  aponta o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes Aegypti (Liraa), elaborado pela SMS em julho deste ano.

    Um novo levantamento começou a ser realizado no dia 29 de outubro deste ano e  encerrado nos primeiros dias de novembro.  Até o fechamento desta edição, os dados ainda não  estavam totalmente fechados e disponíveis.

    Ainda conforme a SMS, das 27 mortes provocadas pela dengue na Bahia, quatro ocorreram em Salvador, onde foram notificados 5.351 casos e 58 formas graves da doença.

    Vírus – As primeiras epidemias de dengue na Bahia ocorreram em 1995 e 1996. No primeiro ano, a epidemia foi causada pelo vírus do sorotipo 2. Em 1996, pelo  sorotipo 1. A epidemia mais grave da doença, no entanto, só foi registrada em 2009, quando houve no Estado 123.637 casos.

    “O sorotipo 4, que veio da Venezuela para o Brasil, ainda não circulou por tempo suficiente para as pessoas desenvolverem imunidade. Por isso o risco. Em 2009, o que aconteceu foi a reintrodução do vírus 2, e, por isso, atingiu pessoas novas, abaixo dos 14 anos e que não tiveram contato com esse sorotipo no ano de 1996”, explicou a superintendente da Sesab, Alcina Andrade.

    Informações do A TARDE

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR