Suspeitos de matar candidato na BA são mortos em confronto com a PM

    84

    Quatro suspeitos de participação na morte do candidato a vereador e policial militar, de 43 anos, ocorrida no domingo (26), em Jequié, região sudoeste da Bahia, morreram em confronto com PMS na terça-feira (28), de acordo com informações do comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Valcir Serpa. Segundo a polícia, os suspeitos tinham entre 18 e 23 anos e resistiram a abordagem de guarnições nos locais conhecidos como “Iraque” e “Morro do Urubu”.

    O tenente coronel Serpa informou que o 19º BPM, em parceria com o Grupamento Aéreo da PM e com o Comando de Policiamento Especializado (Cipe/ sudoeste), iniciou uma operação para desarticular a quadrilha suspeita de matar o policial na tarde de terça-feira. Assaltos e outros homicídios também são atribuídos ao grupo procurado.

    Dois jovens, que confessaram participação no assassinato do soldado, estão presos. O comandante do 19º BPM informou que um deles foi denunciado pela mãe e o outro localizado após a prisão do comparsa, que indicou onde o suspeito estava. Os dois estão detidos na delegacia da cidade. “Outros cinco suspeitos estão sendo procurados para desarticular a quadrilha”, afirmou o tenente coronel Serpa.

    Onda de mortes
    Segundo a PM em Jequié, além dos quatro mortos na terça-feira, outros dois suspeitos de fazerem parte da quadrilha foram mortos, um deles em confronto com a polícia na segunda-feira (27), na localidade conhecida como “Inferninho”, e um outro por uma pessoa ainda não identificada. De domingo até esta quarta-feira (29), segundo a Polícia Militar, além do soldado, nove pessoas foram mortas na cidade, cinco em confronto com a PM e quatro por autores não identificados até o momento.

    O comandante geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Alfredo Castro, se reuniu com policiais do 19º Batalhão da PM em Jequié, com a família da vítima e com a população na manhã desta quarta-feira (29), para falar sobre a morte do soldado. “Foi um encontro para confortar a famíia do policial que foi morto barbaramente e conversar com a tropa e a comunidade, para explicar que o crime foi uma situação pontual”, disse o tenente coronel Serpa.

    Crime
    O corpo do policial militar e candidato a vereador de Jequié foi encontrado na manhã de segunda-feira (27). A PM informou que a vítima foi sequestrada na noite de domingo (26) e depois assassinada por aproximadamente oito integrantes de uma quadrilha que atua na região.

    De acordo com a polícia, o soldado foi abordado pelos suspeitos, que estavam realizando um assalto em um bar que fica a beira da estrada, quando passava de carro com a esposa, o filho, além de um superintendente da Assembleia Legislativa da Bahia e a mulher dele. O grupo teria reconhecido a vítima como policial, a agrediu e a levou como refém. O PM foi atingido por tiros e a facadas. Segundo a polícia, o crime não tem relação com política e foi cometido porque o soldado foi reconhecido como policial. A vítima foi enterrada na terça-feira. (G1)

    ....

    Veja Também

    COMPARTILHAR