800 mil já receberam vacina contra a gripe na Bahia e campanha continua até 31 de maio

    20130426075852_Vacina-460-Pedro-AugustoO Ministério da Saúde prorrogou a campanha de vacinação em todo o Brasil, que terminaria hoje (25), para até o próximo dia 10 de maio. Contudo, na Bahia, a campanha seguirá até o dia 31 de maio, devido a um acordo realizado entre o MS e a Secretaria Estadual de Saúde do Estado, com o objetivo de restringir as prorrogações, seguindo direto com o programa de imunização até a data limite estabelecida pelo ministério.

    A iniciativa, segundo a coordenadora estadual de imunização Fátima Guirra, é evitar mudanças no calendário de vacinação, ao contrário do que aconteceu nos últimos anos, quando o programa de imunização chegou a sofrer quatro prorrogações por ano, sem trazer impactos positivos no número de vacinados. Até as 8h30 dessa quinta-feira (25/4), apenas 806 mil pessoas em todo o estado foram imunizadas, o equivalente a 35,85% da meta estabelecida pelo MS.

    “As experiências dos últimos anos mostraram que os calendários de prorrogação não funcionam bem aqui na Bahia, devido ao tamanho do estado. Muitas vezes, a comunicação entre os profissionais de saúde do interior demandava muito tempo, não surtindo efeito efetivo no número de vacinados no período de prorrogação”, explicou a coordenadora do programa na Bahia. Segundo ela, por este motivo, a vacinação em todo o estado seguirá ininterruptamente até o último dia de maio, nos 417 municípios baianos, diferentemente de todo o Brasil.

    A campanha visa imunizar idosos com mais 60 anos, crianças de seis meses a dois anos, gestantes, indígenas, presidiários, profissionais de saúde, doentes crônicos e mulheres no período pós parto, contra o vírus Influeza. O número de vacinados no estado ainda está abaixo do esperado pelo Ministério da Saúde, principalmente na capital baiana.

    De acordo com dados do programa, os índices de vacinação em Salvador estão abaixo do registrado no interior do estado. “Das 404 mil doses disponibilizadas para a capital, apenas um pouco mais de 97 mil foram aplicadas, só 24,13% do público alvo”, afirmou Fátima.

    Para se vacinar, basta comparecer a um dos 3.600 postos espalhados em todo o estado. “Qualquer hospital público ou posto médico que possua sala de vacinação estará oferecendo a vacina gratuitamente, a qualquer integrante que esteja dentro do público alvo da campanha”, esclarece Fátima.

    . “É importante que as pessoas saibam que na Bahia não haverá prorrogação após o dia 31 de maio, logo, é bom não deixar para última hora”, enfatizou a coordenadora do programa. Segundo ela, cada grupo que compõe o público alvo da campanha possui uma meta de vacinação a ser cumprida. Dados parciais revelam que, no estado, os indígenas são o público com menor índice de vacinação, apenas 19,73% do esperado, seguidos dos profissionais de saúde, com 29,7″%.

    Já o número de mulheres no período pós-parto já atingiu 46,5% de vacinação aguardada para o setor, seguida da quantidade de vacinação de crianças no estado, 42,17%. “A gente trabalha com o objetivo de chegar a 100% dos públicos, mas espera atingir a, pelo menos, 80%”, continuou. A vacina deixa o corpo protegido contra os três tipos de Influenza mais comuns, principalmente no período entre o final do outono e início do inverno, o H1N1, o H3N2 e o Influenza B.

    Tribuna da Bahia (Foto: Pedro Augusto)