ACM Neto se reúne com Aécio Neves em Brasília

    netO conceito real do que é custeio da máquina pública ainda está restrito ao círculo político. De modo geral, a busca da oposição ao governo petista é de consolidar o entendimento de que para conseguir apoio de outras siglas o partido da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva empregou muita gente dentro da estrutura pública gastando recursos de forma inadequada.

    Neste sentido, não surpreende a opção feita pelo marketing tucano para as próximas propagandas de TV que serão exibidas neste segundo semestre. De acordo com a colunista da Folha de São Paulo, Vera Magalhães, o objetivo é ligar o presidenciável Aécio Neves (MG) à defesa de um governo que gaste menos com custeio e mais com serviços. O discurso será pregar o padrão de eficiência do setor privado na gestão pública.

    O desafio será desconstruir a tese de que a agenda liberal é antagônica à social. Garantir que um Estado mais austero é possível sem recuar as politicas de inclusão social e de reparação, tal qual o Bolsa Família.

    Eleição

    Enquanto José Serra ainda busca apoio para se viabilizar dentro do partido, Aécio está cada vez mais consolidado. O ex-governador de São Paulo tem corrido trecho em busca de apoio e esteve em Salvador na última semana para visitar as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) e depois deu um pulo no Palácio Thomé de Souza para um bate papo com ACM Neto, prefeito de Salvador e principal quadro do DEM na atualidade.

    Aécio Neves não perdeu tempo e aproveitando a estádia de Neto em Brasília nesta terça-feira (13) o convocou para uma conversa. À noite, os dois vão se reunir para afinar o discurso. Além de quadro proeminente no cenário nacional, Neto está enfrentando um desafio dos grandes em Salvador.

    Pegou uma cidade atolada em problemas causados pela não gestão passada, do ex-prefeito João Henrique (sem partido), e pode ser exemplo. Para além, tem se destacado na relação diplomática com o governador Jaques Wagner (PT) e no diálogo com o governo federal. Inclusive, a razão da viagem à Brasília é um encontro com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para buscar mais recursos. (Bocão News)