ACM Neto segue disparado em pesquisa IBOPE em Salvador

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (19) mostra ACM Neto (DEM) favorito à reeleição em Salvador, com 69% das intenções de voto, contra 12% de Alice Portugal (PCdoB) e 7% de Pastor Sargento Isidório (PDT). A pesquisa foi encomendada pela TV Bahia.

rtemagicc_candidatosibope1909-jpg

Veja os números:

– ACM Neto (DEM) – 69%
– Alice Portugal (PCdoB) – 12%
– Pastor Sargento Isidório (PDT) – 7%
– Fábio Nogueira (PSOL) – 1%
– Da Luz (PRTB) – 0%
– Célia Sacramento (PPL) – 0%
– Cláudio Silva (PP) – 0%
– Brancos e nulos – 8%
– Não sabe ou não responderam – 3%

Para fazer o levantamento, o Ibope ouviu 805 eleitores entre 15 e 18 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95% – ou seja, levando em conta a margem de erro, a probabilidade do levantamento retratar a realidade é esta.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) com número 02809/2016.

Rejeição e segundo turno
O Ibope também quis saber dos eleitores em qual candidato não votariam de jeito nenhum. A lista foi liderada por Da Luz (PRTB), com 59% dos entrevistados afirmando que não votariam nele. Pastor Isidório aparece em segundo, com 37% das pessoas ouvidas garantindo que não votam nele. Célia Sacramento (PPL) tem rejeição de 29%, empate técnico com Fábio Nogueira (PSOL), Alice Portugal e Cláudio Silva (PP). Com 11%, Neto tem menor rejeição. Dos entrevistados, 3% não rejeitaram ninguém e 7% não sabem ou não opinaram.

O instituto também fez simulação para caso de segundo turno em Salvador. Com cenário de enfrentamento entre Neto e Alice, 75% votariam no demista, 16% na candidata do PCdoB. Brancos e nulos receberam 7% dos votos na pesquisa, enquanto outros 3% não souberam ou não opinaram.

Por fim, os eleitores ainda fizeram avaliação da atual administração do prefeito ACM Neto. Para 71%, ela é boa ou ótima. Outros 23% consideram regular. A gestão é ruim ou péssima para 6% dos ouvidos pelo Ibope. E, por fim, 1% dos entrevistados não sabem ou não opinaram. (Com informações do Correio24Horas)