Acusadas de bruxaria e amaldiçoadas pela própria família, crianças são torturadas e abandonadas

Nos últimos 20 anos o mundo evoluiu assustadoramente em quase todos os sentidos, porém a forma desumana e brutal na qual milhares de crianças africanas são tratadas, na maioria das vezes por fanáticos religiosos, seguem cada vez mais primitivos.

Nos últimos anos são vários os exemplos de desumanidade, quem não lembra do menino nigeriano de 2 anos resgatado por uma equipe de ajuda humanitária depois de ser abandonado por sua família, que o considerava um bruxo, felizmente esse foi um caso com final feliz, pois a criança ganhou um lar e conseguiu a recuperação.

Ele foi batizado como Hope (Esperança, em tradução livre), e viveu nas ruas de Uyo, no sul da Nigéria 8 meses alimentando-se das migalhas jogadas pelas pessoas. A imagem de seu resgate, em que o menino completamente desnutrido mal consegue ficar em pé enquanto bebe água de uma garrafa plástica, viralizou nas redes sociais e chamou a atenção do mundo para a triste realidade das crianças da Africa.

Foto reprodução facebook

Desde então, Hope está sob os cuidados da dinamarquesa Anja Ringgren Lovén, criadora da Fundação para o Desenvolvimento e Educação de Crianças Africanas, e já ganhou peso. Segundo Anja, o menino de 2 anos estava cheio de vermes e precisou de transfusões de sangue diárias.

“Hope está muito melhor. Ele já ganhou peso e parece muito mais saudável. Agora só precisamos que ele comece a falar. Mas isto virá naturalmente quando ele sair do hospital e começar a conviver com outras crianças. Crianças ficam mais forte juntas”, disse Anja na época ao publicar a nova foto do menino após o início do tratamento.

Hope 1 ano após o resgate/Foto reprodução Facebook

A ONG de Anja trabalha principalmente no socorro e resgate das crianças consideradas bruxas por suas famílias, prática comum nesta região da Nigéria mesmo que seja considerada criminosa. “Centenas de crianças são acusadas de ser bruxas e tenho visto muitas delas torturadas, mortas e assustadas”, disse a voluntária em seu perfil no Facebook.

Até quando a humanidade vai assistir de camarote esse genocídio contra milhares de crianças? será que já não está na hora dos governos das grandes nações acabarem com o exibicionístico de seus poderes bélicos para se preocuparem com o que realmente importa que é o futuro de nossas crianças?

....

COMPARTILHAR