Advogada baiana adota rotina saudável e perde 52 kg

foto13Reeducação alimentar, malhação e motivação para “dar exemplo” à filha. Estes foram os três ingredientes que fizeram a advogada baiana Maíra Lobão, de 34 anos, perder 52 kg em dois anos. Com um histórico de obesidade na família e sem se preocupar com as refeições e a atividade física, Maíra, que tem 1,67 m, chegou a pesar 137 kg em 2011. Hoje, mais saudável e com 85 kg, ela comemora a boa forma e lembra das dificuldades no início.

“Não tinha cobrança em casa. Me sentia amada e querida. Mas sempre fui muito vaidosa e quando ia na rua comprar roupa e nada cabia em mim, acabava indo em lojas para gordinhas, e comecei a ficar triste. Quando comecei a malhar, mal conseguia subir a escada da academia. Quando subia, tocava aquela música do Rocky [Balboa, lutador que protagoniza filme americano da década de 1970]”, brinca Maíra.

A advogada conta que, aos 17 anos,começou a fazer dieta e tomar remédios para emagrecer. No entanto, a falta de atividade física regular e o não cuidado com a alimentação fizeram com que ela perdesse e ganhasse peso com frequência. Ao se casar em 2006, Maíra relata que deixou de praticar qualquer tipo de atividade física e passou, então, a engordar progressivamente.

foto12“Casei em 2006 com 80 kg. Só comia carboidrato, comida congelada e fazia muito lanche. Em 2010, cheguei a 117 kg e engravidei. Foi quando eu decidi dar um jeito. Mas fui a um endocrinologista e ele me disse que meu caso só resolveria com cirurgia bariátrica. Saí de lá devastada. Cheguei ao final da gestação com 137 kg. Nunca tive problemas de saúde por causa da obesidade, mas no final da gestação já era portadora de hipertensão gestacional e eu tive final de gestação de risco”, afirma.

Mesmo com o nascimento da filha, Maíra não conseguia emagrecer. Como a criança não ganhava peso, a advogada começou a comer carboidrato para “melhorar o leite”.

“Eu estava amamentando e ela não engordava muito. Comecei a comer muito carboidrato e eu e ela engordávamos. Quando minha filha completou dois meses eu estava mais gorda que quando ela nasceu. Foi quando, em 2011, decidi ir a um nutricionista, que me indicou a beber muita água. E isso acabou resolvendo. Vi que não precisa comer para ela engordar”, recorda.

A advogada afirma que teve na filha a principal motivação para não fazer a cirurgia e aderir à rotina saudável. “Não queria fazer a cirurgia porque queria emagrecer de forma saudável. Queria dar exemplo para a minha filha”, conta.

Mudança de hábitos
Após a consulta com o nutricionista, Maíra passou por uma reeducação alimentar e começou a frequentar academia regularmente. “Contei muito com o apoio da minha mãe e da minha sogra. Cortei fritura, doces, refrigerante não tomo há dois anos. Não como nada de carboidrato que não seja integral, como muitas frutas. Quando cheguei na academia, corria em velocidade baixa, de 5 k/h. Hoje corro 7 km em velocidade de 8,9 k/h”, destaca.

foto14O G1 acompanhou um treino da advogada. Orientada pelo personal trainer Carlos Alberto em uma academia de Salvador, Maíra cumpriu tudo que foi proposto e não reclamou. (Assista no vídeo abaixo)

Maíra faz consulta com um nutricionista uma vez por mês. Para a advogada, mudar os hábitos alimentares é fundamental e não custa caro. “Não sai mais caro comprar algo integral porque você deixa de gastar dinheiro em um fast food ou com remédio para hipertensão”, aconselha.

Há dois meses, ela também começou a ser acompanhada três vezes por semana por um personal trainer. Os treinos, geralmente com duração de 1h a 1h20, são de musculação. Maíra reserva outros dois dias na semana para correr na esteira da academia. O sábado ela deixa para se exercitar na praia. “No começo, ia por obrigação mesmo. Mas quando os resultados começaram a aparecer, tomei gosto. Hoje tenho prazer em ir à academia”, acrescenta.

“Acredito que alimentação tenha 60% de importância. Acho também importante intensificar o treino, diversificar. Eu sempre digo que não faço milagre. É preciso seguir a rotina de treinamento, os horários”, explica Carlos Alberto, personal trainer que acompanha Maíra.

Agora com 85kg, e dando conselhos na internet a mulheres que precisam de incentivo para perder peso, Maíra afirma que já traçou uma nova meta. “Quero chegar aos 70 kg até o carnaval. Quero poder curtir tranquila”, conclui rindo.

As informações são do G1/BA