Agora é a vez delas: Silvania, Vilma e Eliete colocam pela primeira vez a mulher no poder em seus municípios

No Brasil, o número de mulheres que venceram as disputas para prefeituras no último domingo (15) já supera o total de ocupações femininas para o cargo na eleição passada, no território nacional 12,2% das lideranças dos municípios serão exercidas por mulheres, em nossa região não será diferente, Monte Santo, Cansanção e Nordestina, na região norte da Bahia, terão pela primeira vez na história uma mulher ocupando o cargo de autoridade máxima do município.

Elas
Foto reprodução

Em Monte Santo, Silvania Matos (PSB) travou uma verdadeira batalha contra o atual prefeito Vando (PSC), que é considerado por muitos como um dos maiores líderes políticos da história do município. Silvania acabou superando o adversário vencendo com 2.036 votos de frente, ela obteve 16.922 e ele 14.886.

Em Cansanção, Vilma Gomes (DEM) enfrentou todas as adversidades para vencer de forma incontestável o ex-prefeito Ari de Almerindo (PT), ela obtendo 12.082 votos contra 10.018 do rival que 24 horas antes da eleição divulgou uma pesquisa que o colocava como eleito.

Eliete de Ito (PSD) também fez bonito em Nordestina, escolhida em cima da hora como candidata de oposição no município, ela derrotou com maestria o prefeito e candidato a reeleição Dr. Erivaldo (PSB) obtendo 4.359 votos contra 3.422 do rival.

f40d793e c3f7 44f9 a702 57bdf8788d53 1
Silvania, Vilma e Eliete

Há anos ocorrem constantes apelos pedindo uma maior participação das mulheres na política regional, historicamente os três municípios vizinhos que sempre foram governados por homens, ganharão a partir do dia 1º de Janeiro de 2021 três mulheres no poder de uma única vez. No passado as mulheres não exerciam o direito ao voto, o que passou a ocorrer apenas na década de 1930, ao longo dos anos, mesmo que de forma tardia e a passos lentos, elas foram ocupando cada vez mais espaço e hoje caminham a passos largos para ocuparem o espaço que merecem na política nacional.

Esperamos que as novas prefeitas eleitas honrem cada voto recebido e que usem a força da mulher para governar com muita maestria os seus respectivos municípios.