Alunos fazem rifa para ajudar professor sem salário; governo petista se defende

Um fato comovente viralizou nas redes sociais nesta última semana. Acontece que uma turma de 1º ano da Escola Estadual de Educação Profissional Balbina Viana Arrais localizada em Brejo Santo, Ceará, se mobilizou para arrecadar dinheiro para professor que não recebia salária há mais de 2 meses.

Na organização de uma rifa de uma cesta de chocolates da Cacau Show, os alunos conseguiram a quantia de R$400 que foi entregue ao docente Bruno Rafael Paiva.

O professor fez questão de divulgar a ação solidária dos alunos em seu perfil do Facebook. Na gravação, podemos ver o momento que ele entra na sala e começa a ler as mensagens deixadas por eles nas mesas, até por fim chegar na caixinha com a quantia.

“Vai fazer dois meses e meio que dou aula e ainda não recebi nem mesmo o primeiro salário”, conta Bruno na publicação. “Esses alunos ficaram sabendo da minha situação financeira e minha dificuldade pra continuar na escola, por estar até dormindo em local emprestado, já que não sou da cidade”, desabafa.

Foto reprodução

Em resposta ao caso, a Secretaria da Educação do Estado (Seduc), teria divulgado nota afirmando que o salário do professor não estaria atrasado e que “o Governo Camilo Pitanga (PT) paga os salários dos servidores rigorosamente em dia”. Bruno teria sido contratado como docente substituto para ocupar vaga de professora em licença médica.

“O professor será remunerado em primeiro de junho de 2018, sendo respeitado o prazo estabelecido no ato de contratação temporária”, garantiu a entidade.

Com pouco menos de uma semana, o vídeo já alcança mais de 4 milhões de visualizações e 120 compartilhamentos. “São alunos como eles, que me fazem ainda acreditar na Educação do país, acreditar no amor ao próximo, na compaixão de se colocar no lugar do próximo, e acreditar principalmente, no respeito e amor do aluno para com o #Professor de sua escola”.

Esclarecimentos

Em outra publicação feita nesta sexta-feira (18), o professor esclarece a situação do seu salário e explica que não é questão de atraso, mas burocracias do Governo.

Meu salário não está atrasado. O governo do estado do Ceará não paga seus professores de forma atrasada. Paga em dia. Estou cobrindo licença de outra amiga. E tem uma burocracia enorme de receber licença, anexar no sistema, mandar documentos do novo professor, receber documentos, depois criar e mandar contrato do professor, assinar contrato, pra anexar no sistema, e por fim colocar o nome do professor na folha de pagamento do mês. Essa burocracia enorme e lamentável é algo que está em todo sistema do nosso país. Seja um processo em justiça, seja um atendimento em banco, todos nós passamos por horas de esperas.”

Confirma o vídeo completo:

....

COMPARTILHAR