Antes de decidir futuro dos mensaleiros, ministro sofre pressão em redes sociais

celsodemelloCentro das atenções na semana decisiva do julgamento dos recursos do mensalão, o ministro Celso de Mello vem enfrentando pressões nas redes sociais para que negue o cabimento dos embargos infringentes dos réus.

Mais antigo membro do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro dará nesta quarta-feira (18) o voto decisivo para desempatar o placar, que pode resultar na reabertura do julgamento para pelo menos 11 réus. A maior parte dos usuários que se manifestam na página do magistrado no Facebook tenta convencer o ministro a “mudar de ideia” e não permitir o prosseguimento do julgamento.

“Celso, olha o jornal. Estamos cansados de tanta corrupção. Pense nos nossos filhos e netos. É esse Brasil que vamos deixar para eles?”, questiona um perfil, em mensagem postada na página. “Embora do ponto de vista jurídico seja o mais certo, pelo amor de Deus, olhe e tenha pena do povo brasileiro”, argumenta outro.

Mello protagoniza ainda diversas montagens, como a que aparece com uma pizza numa das mãos e algemas na outra, acima da mensagem: “nas mãos de Celso de Mello, o destino dos mensaleiros e a dignidade do Judiciário”. Em outra, o decano é colocado diante de duas alternativas: entrará para história como herói ou como covarde.