Após 7 dias internada aguardando transferência, mulher morre no hospital de Queimadas

325

OgAAAJ6KXtGb4EVdGqb_peS5W2hx0_c9kKzawFtI32AR4XpcONFjH_PGeJnT5Rv2xYueyM3811qSNNP2qhPbyE2wIdMAm1T1UKOW3LgA9Vvj3hpAAe83IXJJgAKqA dona de casa a dona Maria Conceição Santos de Jesus, 46 anos, morreu no final da manhã de ontem (06) no Hospital Municipal Dr. Edson Silva, na cidade de Queimadas.

A paciente deu entrada no Hospital no dia 31 de Dezembro de 2013, apresentando falta de ar, pressão alta e febre. Na oportunidade foi feito um diagnóstico onde apresentou os sintomas de derrame pleural massivo a direita, e imediatamente foi feito um relatório de encaminhamento para a Central Estadual de Regulação – CER na tentativa de conseguir uma vaga para a unidade de maior porte. De acordo com a direção do hospital, além do quadro diagnóstico principal, sugiram outros problemas como: anemia severa, diabetes-tipo:2 descompensada, insuficiência respiratória Aguda e estado de choque.

Após sete longos dias de espera, a dona Maria acabou vindo a óbito no hospital de Queimadas. A morte da paciente escancara de forma clara a falta de compromisso gorvernamental com a saúde pública.

Em nota publicada no Facebook, o prefeto de Queimadas Tarcísio Pedreira, culpou o governo estadual pela morte da paciente “Quero mais uma vez demonstrar a minha insatisfação com relação as prioridades estabelecidas pelo governo do Estado (PT), onde deixa com que as pessoas morram nos hospitais por conta de uma regulação que escolhe quem vai morrer e quem vai viver, e vale salientar que em menos de seis meses é a segunda pessoa que morre no hospital esperando esta vergonhosa regulação.”, declarou, o prefeito informou ainda que estará formalizando uma denúncia contra a política estadual de regulação de leitos junto ao Ministério Público.

Por: Portaldenoticias.net Com informações e foto do Queimadas News (Foto rebrodução internet)

....