Após conversa com ACM Neto, Irmão Lázaro deve deixar Brasília para encarar novo desafio

sssO deputado federal irmão Lázaro confirmou oficialmente que recebeu o convite do prefeito ACM Neto para ser secretário de relações institucionais em Salvador. Ele disse que está avaliando a possibilidade de deixar a câmara federal e assumir o cargo. No entanto, a preocupação dele é sobre quem vai assumir o lugar de suplente.

“O convite foi feito já de uma forma oficial. Nós sentamos e conversamos e estamos pensando, articulando politicamente quais seriam as consequências dessa aliança porque isso iria interferir diretamente na cidade de Feira de Santana. Mas, eu acredito que tudo dando certo será uma coisa boa tanto para mim, como para o prefeito ACM, como para a cidade de Feira de Santana”, disse.

De acordo com Lázaro, o convite foi para assumir a Secretaria de Relações Institucionais e o trabalho nessa secretaria é como uma porta para trabalhar em Salvador e também em toda a Bahia bandeiras que ele já desenvolve como a prevenção e combate ao uso de drogas.

“Essa secretaria viria apenas como uma porta porque a proposta que me foi feita não foi para trabalhar na cidade de Salvador e sim através da cidade de Salvador desenvolver um projeto social por toda Bahia, bandeira que eu já levanto há muito tempo. A gente tem o desejo de fazer um trabalho de prevenção e combate ao uso de drogas e o prefeito da capital se colocou a disposição para abrir essa porta, para que eu possa passar um tempo aqui no nosso estado, fazendo alianças com prefeituras interessadas, para que possamos combater esse mal”.

O deputado afirmou que a estruturação do trabalho de combate e prevenção ao uso de drogas será um ganho para a Bahia. Segundo ele, caso aceite o cargo, Feira de Santana também será beneficiada. “Eu terei toda a disponibilidade de estar aqui na cidade fazendo um trabalho ímpar e político. Tenho promessas do prefeito José Ronaldo de fazer esse investimento social. Feira de Santana seria de certa forma a primeira cidade a levantar essa bandeira junto comigo do combate e prevenção ao uso de drogas”, destacou.

Em relação à candidatura a prefeito de Feira de Santana, Lázaro explicou que se ele aceitar o convite de ACM Neto haverá uma mudança e ele não irá mais concorrer à prefeitura. O deputado pontuou que esse fato também não lhe agrada, uma vez que será uma força política tentando prejudicar outra força.

“Diga-se se passagem, que não me agrada muito concorrer à prefeitura como se eu fosse simplesmente um fantoche, que estivesse sendo usado por outras forças parta prejudicar outra força. Eu creio que um dia eu vou ser prefeito de Feira de Santana e tenho esperado em Deus que Salvador, Feira de Santana e outras cidades que vão me abraçar nesse projeto de combate as drogas serão minha escola para o executivo. Quando eu chegar à prefeitura de Feira de Santana, eu chegue realmente com as condições técnicas necessárias de fazer o melhor para essa cidade”, afirmou.

Sobre as bandeiras que defende Lázaro ressaltou a importância do seu trabalho social. O deputado disse também que só decidirá se assume ou não o cargo de secretário de Salvador depois que resolver a situação do seu suplente na vaga de deputado federal. “Quem assumiria a vaga na câmara, na sequência natural seria o primeiro suplente Luiz Argolo, que no momento está impossibilitado de assumir porque foi condenado por causa da operação lava a jato. Ele está preso hoje e antes que isso esteja resolvido, antes que tudo isso fique esclarecido eu não aceitaria o convite de forma alguma”, concluiu.

Acorda Cidade/Com informações do repórter Paulo José