Após gestante dar á luz no corredor de hospital baiano, marido desabafa “Teve a criança como se fosse um animal”

1wflgxkogt_2sbd398zn6_fileApós a mulher ter dado à luz em pé no corredor da maternidade, Roberto Carlos não escondeu a revolta que sentiu ao assistir toda a cena. Inconformado, o homem afirmou que a mulher não teve assistência médica.

— Você ver um ser humano ter uma criança como se fosse um animal, em pé, ainda para acabar de completar sem ter socorro de um médico, um especialista lá. Realmente foi muito difícil.

No último domingo (14), Nilzete, que estava no nono mês de gravidez, foi para o Iperba (Instituto de Perinatologia da Bahia), no bairro de Brotas, na capital baiana, com fortes dores e sangramento. Lá, foi atendida por um médico que disse que não era o momento do parto. Três horas depois, a filha do casal, Isabele Vitória, nasceu no corredor do hospital.

As imagens gravadas pelo marido mostram a mulher em pé e, ao sentir as contrações, ela grita desesperada. O pai pede socorro e uma pessoa pede calma. Momentos depois, a menina nasce.

— A gente vai pedir socorro, uma situação tão séria desse, uma gravidez de risco e ainda ouve alguma enfermeira, alguma pessoa que estava perto pedir calma. Calma de quê? Esperar a criança nascer, bater a cabeça e vir a falecer no hospital?

Revoltado, o casal pretende abrir um processo na justiça. Na declaração de nascido vivo emitida pela maternidade consta que o parto foi assistido por um médico. (Com informações d R7/BA)