Após morte de dois jovens em perseguição policial, população incendiou carros e depredou lojas na Bahia

Na noite de quinta-feira (28/09), os jovens identificados por Marcelo Santos e Eduardo Alves foram mortos por policiais militares lotados do 2º Pelotão em Presidente Tancredo Neves, pertencente a 33ª CIPM/Valença-BA, na região do Baixo Sul da Bahia.

Segundo informações, a ação dos policiais militares deu início quando um homem não identificado acionou a PM após ser assaltado por dois elementos a bordo de uma motocicleta de dados ignorados. Imediatamente a guarnição iniciou diligência na busca pelos assaltantes, no entanto, os jovens acima mencionados que estavam a bordo de uma motocicleta de dados desconhecidos, receberam ordem de parada, porém, os mesmos não obedeceram a ordem policial, quando iniciou uma perseguição pelas ruas da cidade, momento em que os policiais atiraram e os jovens foram atingidos na altura do abdômen, foram socorridos para o Hospital Maternidade Luis Eduardo Magalhães, porém, não resistiram aos ferimentos e faleceram.

fogo em teofilandia
Veículo da Câmara e de um vereador foram incendiados

Ainda segundo informações, tanto a família quanto a população dizem que os jovens eram inocentes e que foram executados pelos policiais, “que agiram com excesso de força, pois os jovens não estavam armados e nem esboçaram reação, até porque os mesmos não pararam, uma vez que a documentação da motocicleta estava irregular. Após a desastrosa ação policial, a população se revoltou com a morte dos jovens e quebraram placas de sinalização, atearam fogo em um carro da Câmara Municipal, como também em um carro do vereador Marivaldo, além de depredarem alguns estabelecimentos comerciais”.

jovem mortos pela pm em tancred neves
Eduardo (de preto) tem 15 anos, é filho de agricultor e a mãe trabalha em uma fábrica de calçados. Marcelo tem 17 anos, seus pais são agricultores. Ambos estudantes da Escola Prof. Edvaldo Machado Boaventura.

A BR 101 foi bloqueada por algumas horas. Os manifestantes colocaram os carros na referida rodovia e atearam fogo e foi uma clima de guerra na cidade. A população amedrontada se trancou dentro de suas casas enquanto o quebra-quebra acontecia. O reforço policial chegou através das guarnições da PETO e a CIPE Cacaueira, e, para controlar a fúria dos manifestantes usaram balas de borracha e bombas de efeito moral, daí a situação foi controlada e a BR 101 foi liberada.

fogo em presidente tancredo neves
Cidade em pânico após o ocorrido

Ainda segundo informações, o homem que foi assaltado relatou aos policiais que os assaltantes estavam armados, porém populares afirmam que “os jovens não estavam armados e que foram mortos de forma covarde e por engano”.

A Delegacia local irá investigar o caso.
Fonte: Amarelinho10