Após repercussão na imprensa, prefeito de Paulo Afonso reduz “supersalário”

    listas_posts_68546_jpg_200_200_2_0__jpgO prefeito de Paulo Afonso, Anilton Bastos (PDT), que recebia o maior salário do Brasil pago a um gestor público, pediu a alteração da lei que estabelece o vencimento. A medida foi aprovada em emenda (veja aqui) pelos vereadores da cidade, durante sessão da Câmara Municipal, nesta segunda-feira (1º). A legislação municipal determinava ao petista a remuneração de R$ 30.063, superior ao teto constitucional e aos honorários dos ministros do Supremo Tribunal Federal e da presidente da República, Dilma Rousseff (R$ 28.059,29).  Com a alteração, o alcaide passará a receber R$ 20.042 e o vice-prefeito Jugurta Nepomuceno Agra (DEM), R$ 11.023,10. Segundo o pedido de Anilton Bastos, a mudança ocorre devido à crise financeira do município, incluído na lista de cidades baianas em situação de emergência por conta da seca. (BN)