Auxiliares de Limpeza fazem novo protesto e trancam UNEB e escolas estaduais

greveEm mais um dia de protesto na capital baiana, os funcionários terceirizados que trabalham nas áreas de limpeza e administrativas de escolas estaduais e da Universidade Estadual da Bahia (UNE) fazem um protesto na manhã desta quarta-feira (9).

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindilimp), eles acorrentaram os portões de entrada da UNEB, no bairro do Cabula, e outras três escolas estaduais. O protesto impede a passagem de estudantes e funcionários nas instituições.

Segundo o sindicato, eles reivindicam o pagamento dos salários e pedem respeito aos servidores. “Continuamos com esta paralisação. As empresas não recolhem mais o FGTS há mais de um ano. Fazem o contrato, pagam no primeiro mês, no segundo também e a partir do terceiro mês não pagam mais. São pais de familia sem dinheiro para transporte, nem alimentação”, explicou a coordenadora do sindicato, Ana Rabelo.

Ainda de acordo com ela, três escolas estaduais foram novamente acorrentadas na manhã desta quarta-feira. São elas: a Escola Estadual Sara Violeta, no bairro da Suburbana; Escola Rúbem Dário, no bairro de San Martin e a Escola Estadual Landulfo Alves, no bairro da Calçada. Na terça-feira (8), outras instituições de ensino foram alvo de protestos dos terceirizados.

A secretaria estadual de Educação afirmou em nota enviada na terça-feira que “repudia que a entidade de classe bloqueie os portões, colocando correntes e cadeados, impedindo o acesso dos professores e estudantes” e que as reivindicações salariais dos trabalhadores devem ser tratadas diretamente entre os servidores e as próprias empresas. Segundo o órgão, apenas as empresas Delta e Líder estão com os salários de março atrasados e devem regularizar a situação até a sexta-feira (11).