Bahia tem mais de 60 ataques a caixas e bancos nos 4 primeiros meses do ano

    Populares-assalto-a-banco-blog-marcos-frahmNos quatro primeiros meses de 2013, foram registrados 64 ataques a bancos e caixas eletrônicos no estado, conforme levantamento realizado pelo Sindicato dos Bancários da Bahia. A maioria deles (52), ocorreram em cidades do interior. Os outros 12 foram registrados na capital baiana. As explosões e os assaltos lideram o ranking com 29 e 15 ocorrências, respectivamente. Em seguida, vêm os arrombamentos (13) e as tentativas frustradas (7) dos crimes.

    Em 2012, foram registradas na Bahia 167 ocorrências envolvendo ataques a bancos, incluindo, além de assaltos, explosões e arrombamentos a caixas eletrônicos. Os dados foram divulgados recentemente através da 4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos, elaborada pela Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), com apoio técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos (Dieese).

    Na pesquisa, a Bahia aparece em quinto lugar em relação ao número de ocorrências. O estado fica atrás apenas de São Paulo, que lidera o ranking com 492 casos, Minas Gerais, que ocupa o segundo lugar (301 ocorrências), Paraná (214) e Mato Grosso (185).

    De acordo com levantamento feito pelo Sindicato dos Bancários da Bahia, este ano o maior número de ataques foi feito contra agências ou caixas eletrônicos do Banco do Brasil, que teve 30 ocorrências registradas. Em seguida está o Bradesco, com 18, o HSBC (2), Santander (6), Caixa Econômica (1), Itaú (1), Banco do Nordeste (1) e Banco 24 Horas (3).

    Algumas agências que foram dafinficadas, principalmente por conta de explosões, foram fechadas.

    Através da assessoria, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que não tem o número de agências fechadas ou desativadas após crimes. O Sindicato dos Bancários da Bahia também não tem esse dado.

    Em nota, o Banco do Brasil afirmou que “trabalha para reabrir as agências danificadas com a maior brevidade possível”. Ainda em nota, o banco orienta que os clientes das agências afetadas utilizem outras opções de atendimento, “como agências próximas, Banco Postal nas agências dos Correios, internet, smartphone e terminais de autoatendimento”.

    O Bradesco, também através da assessoria, disse que não comenta casos do tipo.

    A Caixa Econômica informou que, em 2013, não houve registros de crimes nas agências instaladas na Bahia. No entanto, os dados do sindicato trazem um arrombamento a um caixa eletrônico do banco, localizado na cidade de Rafael Jambeiro, no interior da Bahia, no dia 4 de março.

    A Febraban afirma que a “segurança de clientes e funcionários é uma preocupação central dos bancos associados à instituição”. De acordo com a Federação, nos últimos nove anos, houve um avanço significativo, por parte dos bancos, na segurança das agências e postos. Segundo a Febraban, houve um aumento de 62,4% nesse número, o que significa um investimento de R$ 3 bilhões para R$ 8,3 bilhões no período. A Federação aponta que de 2002 a 2012 o número de assalto a bancos no país diminuiu em 56%.

    As informações são do G1. (Foto: BMF)