Baiano compra Iphone roubado e implora ao dono por senha de desbloqueio

1386596271_575613354_4-Iphone-5S-Gold-16Gb-Novo-na-Caixa-Celulares-e-AcessoriosO que você faria se seu celular fosse roubado e, meses depois, alguém te pedisse uma senha de desbloqueio, alegando ter comprado o aparelho na mão do ladrão? Parece brincadeira, mas este é o drama que vive Eduardo Egito, que é de Recife e teve seu IPhone 5s Gold, avaliado em cerca de R$ 2.500, roubado no carnaval de Salvador.

Ele contou a situação no Facebook e publicou mensagens trocadas por WhatsApp com um rapaz que diz ter comprado seu celular do verdadeiro ladrão. “Me ajude só pra ‘mim’ colocar seu e-mail 9e senha, faço um id pra mim e senha e pronto. Pode confiar em mim, você foi vítima e eu também fui. Só você pode me ajudar. Trabalho, ganho um salário mínimo e guardava 50, 30, 20 reais para poder comprar o Iphone”, diz o rapaz, de prenome Danilo e morador do bairro de São Caetano.

Para tentar convencer e “conquistar” Eduardo, para conseguir a senha de desbloqueio do aparelho – sem a senha, o celular fica inutilizável –, ele ainda ofereceu lugar para a vítima ficar no próximo carnaval: “Se precisar carnaval ficar aqui em casa, você fica de boa”. O rapaz ainda ofereceu R$ 200 pela senha, mas Eduardo não aceitou a proposta: “Se você me ajudar, Deus vai te ajudar em dobro. Pensa aí, por favor”.

Ainda na publicação, Eduardo explicou o porquê de não ajudar o comprador de seu aparelho roubado: “Se não há alguém que compre o celular roubado, a maioria dos furtos/roubos diminuiriam bastante”. Vale lembrar que, conforme Art. 180, a receptação, lembrada pelo subcomandante, está prevista como crime no Código Penal que prevê cadeia de 1 a 4 anos para quem compra, recebe, transporta, conduz ou oculta produto que sabe ser produto de crime.

Informações do Varela Notícias.