Baiano de Araci morre após desabamento em obra do estádio do Palmeiras

    RTEmagicC_arenapalestra.jpgUm funcionário vítima de um desabamento de parte da arquibancada antiga do estádio do Palmeiras é natural da cidade de Araci, no Nordeste da Bahia, de acordo com a Folha de São Paulo. Carlos de Jesus, 34 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (15) após quatro vigas da construção desabarem.

    Ângelo Lima, 35, é primo de Carlos e também trabalhava nas obras do estádio. Ele afirmou que os dois já haviam notado irregularidades na obra, como o trabalho debaixo de peças grandes. A WTorre, responsável pela obra, informou que não recebeu reclamações de funcionários, mas admitiu que é necessário aumentar a segurança em alguns setores.

    A família da Carlos, que morava em São Paulo há 15 anos, aguardava a liberação do corpo no Instituto Médico Legal (IML) e já solicitou à WTorre que o encaminhe para Araci, a cerca de 200 quilômetros de Salvador, onde deve ser enterrado.

    O acidente aconteceu no setor onde uma arquibancada está sendo construída sobre a arquibancada antiga do estádio. Parte da estrutura velha do estádio não foi demolida pois a Prefeitura de São Paulo havia liberado um alvará para reforma e não para uma nova construção.

    Ainda segundo a Folha de São Paulo, o funcionário Crispiniano dos Santos, 22 anos, teve ferimentos leves na cabeça e no punho e foi encaminhado para a Santa Casa de São Paulo, mas não corre risco de morrer. Tanto Crispiniano como Carlos eram funcionários da TLMix, que prestava serviços à construtora responsável pelas obras.

    (Informações do Correio)