Bairro de Salvador registra 52 tiroteios nos primeiros cinco meses do ano

001A guerra de duas facções que disputam o tráfico de drogas na região está deixando a população refém. Só este ano, até o último dia 7, Superintendência de Telecomunicações da Secretaria da Segurança Pública (Stelecom) registrou 52 trocas de tiros no bairro, segundo informou o jornal Correio.

De acordo com a polícia, os confrontos estão acontecendo porque duas facções que controlam o tráfico de drogas em localidades distintas disputam o controle total do bairro. Neste momento, a localidade do Forno está sob domínio do Comando da Paz (CP), enquanto na Lajinha, quem dá as ordens é o grupo Caveira, aliado à facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC).

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) registrou, desde janeiro, cinco homicídios na região. Entre os mortos, está Wesley Lima Souza, 19 anos, baleado diversas vezes na Rua Neide Gama (Baixa da Égua), após ter sido retirado de um ônibus, no último dia 5.

Segundo a polícia, traficantes encapuzados pertencentes à facção Comando da Paz retiraram o rapaz de um ônibus na Avenida Vasco da Gama e o levaram para a Rua Neide Gama, próximo ao Conjunto Santa Madalena, onde o executaram. Ele morava na Rua Manoel Bonfim, de domínio da facção Caveira, rival do CP.

Na última sexta-fera (12), médicos e enfermeiros da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro suspenderam o atendimento após um ônibus ter sido incendiado nas proximidades do local, na última quinta-feira (11). Segundo as médicas que procuraram o Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed/BA), a UPA vem funcionando há tempos com as grades fechadas, em decorrência de assaltos e ameaças sofridas pelos profissionais do posto. (Bocão News)