Bancários e funcionários dos Correios mantêm greve até 2ª

650x375_1358173Tanto os bancários quanto os trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) decidiram manter a greve por reajuste salarial. As categorias realizarão nova assembleia na próxima segunda-feira, dia 30. A greve dos bancários completa hoje nove dias, sem que empregados e patrões cheguem a um acordo.

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários, Euclides Fagundes, a greve deve continuar por tempo indeterminado, uma vez que não houve avanço no pedido de reajuste salarial de 11,93%, aumento na participação de lucros e mais investimentos em segurança. “Além das questões salariais, queremos mais segurança para clientes e funcionários, que são as maiores vítimas dos criminosos”, cobrou ele, ao reiterar que os empresários investem em segurança apenas na tecnologia dos cofres dos bancos.

Na próxima segunda-feira, a categoria realiza uma nova assembleia, às 18h30, na sede da entidade, nos Aflitos. Os empresários oferecem reajuste de 6,1%. Por conta da greve, os usuários do sistema bancário, sobretudo clientes da Caixa, têm lotado as agências lotéricas.

“Parece que tem gente dormindo na fila, de tão cheia que está”, reclamou o eletricista José Carlos, 58,enquanto antecipava o pagamento das contas, em uma agência no bairro do Pau Miúdo.

Benefícios

Na tarde de ontem, os trabalhadores dos Correios se reuniram na sede da empresa,na Pituba, e também decidiram manter a greve deflagrada na última terça, dia 17.

Uma nova assembleia da categoria vai acontecer na próxima segunda, dia 30, às 11h da manhã”. Os trabalhadores pedem 8% de reajuste no salário e nos benefícios, aumento linear de R$ 100 na entrega matutina, além de negociação dos dias parados.

A Tarde