Bolsonaro critica o uso de máscara, causa aglomeração e ameaça não pagar Auxílio

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) vai cobrar a instalação imediata da CPI da Covid depois da passagem do presidente Jair Bolsonaro pelo Ceará, causando aglomeração num momento de agravamento da pandemia por todo o país.

bolsonaro em tiangua
Foto reprodução

Ao blog, Tasso disse que “Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade ao mandar as pessoas à morte, estimulando aglomeração”. Tasso disse ainda que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), tem que ler o requerimento e iniciar os trabalhos da CPI. Ao todo, 30 senadores assinaram o requerimento.

Tasso ressaltou que em sua passagem pelo Ceará, Bolsonaro criticou o uso de máscara, ameaçou não repassar auxílio emergencial para os estados que adotaram restrição na circulação de pessoas e ainda conclamou à população para ir à rua.

“Ao conclamar a população para ir à rua, o presidente está mandando as pessoas à morte. Bolsonaro veio ao Ceará para tentar desmoralizar as medidas de restrição que acabaram de começar. Isso é criminoso”, ressaltou.

As medidas de restrição foram adotadas pelo governador petista Camilo Santana. Na sexta-feira (26), Santana não participou do evento de Bolsonaro no estado, alegando que o ato causaria aglomeração.

Fonte: Blog do Gerson Camarotti