Bonfinense, ex-primeira dama da Paraíba aciona governador por agressão

O governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) foi notificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em uma ação movida pela ex-primeira-dama, a baiana Pâmela Bório, natural de Senhor do Bonfim, com base na Lei Maria da Penha.

A citação ocorreu no dia 15 de janeiro, e ele tem cinco dias para se pronunciar. O processo corre em segredo de Justiça. O relator da ação é o ministro Francisco Falcão.

Foto reprodução

Nesta quarta-feira (17), o advogado Sheyner Asfora, que representa o governador, confirmou a existência da ação. “Em mais um desatino pessoal, a srª Pâmela Bório aciona o Poder Judiciário na tentativa de denegrir a imagem do governador Ricardo Coutinho”, diz o advogado, em nota.

O processo no STJ inclui uma denúncia de 2015, em que a ex-primeira-dama afirma ter sido agredida por duas parentes de Ricardo Coutinho após uma discussão na Granja Santana, residência oficial do Governador da Paraíba. Ela registrou um boletim de ocorrência na época.

A jornalista e ex-primeira-dama afirma que entrou com a ação na Justiça pedindo medidas protetivas contra o ex-marido. Na terça (16), ela usou seu perfil em uma rede social para abordar as acusações que faz contra o governador.

Foto reprodução

Na publicação, Pâmela Bório afirma que “ainda casada com o atual governador, sofria violência psicológica (ameaças a mim e às amigas e familiares, alienação parental e chantagem emocional com o meu filho), violência patrimonial (tiraram meu programa do ar), violência moral […] e, a pior, violência verbal e física […]”.

....

COMPARTILHAR