“Bruno Gagliasso não faz mais parte da campanha”, diz banco Itaú, após polêmica

Após tuítes antigos de cunho homofóbico do ator Bruno Gagliasso serem expostos na internet, empresas que já fizeram trabalhos com ele têm recebido mensagens com questionamentos sobre o caso. Diante disso, a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (Ceds), órgão vinculado à Prefeitura do Rio de Janeiro, e o banco Itaú, se pronunciaram sobre o assunto.

bruno e gio
Foto reprodução

Em nota divulgada na noite desta quinta-feira (5), a Ceds informou que a “campanha contra a LGBTfobia que circula na internet, na qual o garoto-propaganda é o ator Bruno Gagliasso, foi produzida pela gestão anterior” e que a “atual gestão da CEDS Rio descontinuou o show “Rio Sem Preconceito” para priorizar os trabalhos sociais de apoio aos vulneráveis e aposta em militantes e ativistas para trazer visibilidade para a causa LGBTI”.

Já o Itaú, por meio de seu Twitter, respondeu a um usuário da plataforma dizendo que não aceita “qualquer tipo de preconceito e discriminação” e que “o ator citado não faz mais parte das campanhas ativas”.

print
Foto reprodução