Cansanção completa 56 anos de emancipação política

obra1O município de Cansanção está completando nesta terça-feira, 12 de agosto, 56 anos de emancipação política.

No início da manhã foi celebrada em homenagem ao município uma missa de ação de graças na igreja matriz com a presença do prefeito Ranulfo Gomes, do secretário executivo Frederico Macêdo e de autoridades municipais.

Na segunda metade do século XIX, instalou-se em terras pertencentes ao Município de Monte Santo um senhor de nome Luiz Buraqueira, dedicando-se à cultura de mandioca, milho e feijão, bem como à criação de gado bovino e outros. Organizou uma fazenda que denominou-se Cansanção.

A fertilidade do solo atraiu outros moradores e, em 1896, já possuindo 8 casas, serviu de pouso às tropas federais que, vindas de trem até Queimadas, destinavam-se a Monte Santo, onde foi instalado o Quartel General de combate aos jagunços de Antônio Conselheiro, em Canudos.
A localidade se desenvolveu rapidamente e, em 1919, já contava com 25 casas e uma capela construída naquele ano, dedicada à Senhora Santana, padroeira da cidade.

Elevado à categoria de município com a denominação de Cansanção, pela Lei Estadual nº 1018, de 12-08-1958, Cansanção conseguiu a desmembração de Monte Santo. Cansançãoenses ilustres como João Andrade, João Coelho Sobrinho, Arquias Silva, Maximiano Santana e Salustiano José de Santana contribuíram decisivamente pela emancipação política do município que foi com consolidada com o Dr. Antonio Balbino, Governador da Bahia, após muito empenho do Dr. Nonato Marques que possuía grandes laços com a nossa terra.