Cansanção: moradores do assentamento Nova Esperança recebem nova vila

A última sexta-feira, 8 de março, marcou um novo capítulo para quase cem famílias do Assentamento de Nova Esperança, na região rural de Cansanção (BA). Este foi o dia da entrega das chaves da nova vila, desenvolvida pela Santa Luz Desenvolvimento Mineral – SLDM, empresa Leagold Mining, em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

A iniciativa é parte de um compromisso socioambiental firmado em 2014 pela companhia e mediado pelo Incra para realocar as então 82 famílias. O objetivo era melhorar a condição de vida dos moradores, afastando-os de poeira e barulhos decorrentes das atividades da mina. A nova vila foi construída no terreno do assentamento já existente (aproximadamente 13 mil hectares), tendo apenas se deslocado para uma área escolhida pelos moradores. O ponto escolhido é simbólico para a comunidade, já que é o local onde o assentamento teve início.

Foto reprodução

Ao todo o projeto envolve 97 casas – o número de habitantes aumentou desde o acordo inicial por causa da formação de novas famílias; uma casa comunitária para realização de atividades, uma creche; uma escola que atende até o 5º ano do ensino fundamental; uma quadra esportiva; um parquinho recreativo infantil; um posto de saúde; além de 17 boxes para comércios variados. As moradias têm 60 m², com dois ou três quartos, e contam com todas as dependências necessárias, como cozinha, banheiro e sala, além de duas cisternas com capacidade de 5 mil litros de água cada.

Entre os integrantes do assentamento, o clima era de celebração na cerimônia de inauguração. “Esse momento de receber as chaves é muito especial!”, comemorou o morador Juarez Alves da Silva. O vizinho Joé Luciano Evangelista completa “Estamos recebendo o imóvel e toda a estrutura de água, esgoto, calçamento, com imensa felicidade. O acordo feito, hoje está se cumprindo”, comenta.

Além dos representantes da SLDM, participaram da cerimônia integrantes da Prefeitura Municipal de Cansanção; da Câmara Municipal de Santaluz; do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA); da Comissão Acompanhamento do Empreendimento (CAE); do Centro de Apoio aos interesses Comunitários (CEAIC); da Fundação de Apoio à Agricultura Familiar (FATRES); além de parceiros do projeto, como a Integratio Gestão e Sustentabilidade e a Jukai Construções.

Foto reprodução

Planejamento e sustentabilidade

O espaço e o projeto arquitetônico foram moldados para melhor acomodar os imóveis e dar praticidade à vida na comunidade. A escola, por exemplo, fica no centro da vila. “Estamos provando que o relacionamento entre mineração e sociedade pode ser saudável. É um processo transparente e respeitoso de ambos os lados”, diz Cristina Maria Fernandes Carvalho, analista de Relacionamento com a Comunidade da SLDM. O lote produtivo de cada família não foi alterado nesse processo de construção da nova vila, continuam distribuídos de acordo com o projeto do assentamento estabelecido pelo Incra.

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Cansanção, toda a vila foi iluminada e encontra-se em processo de acordo, também com a Prefeitura, o funcionamento da escola e do posto de saúde.

Foto reprodução

A vila conta com algumas inovações para simplificar o dia a dia dos moradores, como um sistema de bombeamento, uma estação de tratamento de água e uma caixa de água com capacidade de 50 mil litros, para abastecer o local. Também, a nova vila dispõe de uma estação de tratamento de esgoto que atende todas as casas. Uma ponte do tipo passagem molhada também foi construída para integrar a vila às comunidades próximas com mais agilidade.

Próximos passos

Com os moradores em posse das chaves, começa agora um período de transição, quando as famílias se mudarão gradualmente para as novas casas e se adaptarão ao novo espaço. Também está prevista a demolição do espaço ocupado anteriormente, como previsto no projeto.

....

COMPARTILHAR