Cansanção: Rondonistas da Unijuí chegam ao povoado de Capoeira

    Foto 3Os rondonistas da Unijuí estiveram no povoado de Capoeira para debater sobre a Agropecuária de Subsistência do Semiárido e Segurança Alimentar. Através de uma metodologia diferenciada que adota a elaboração de um diagnóstico pela própria população através do registro fotográfico, a comunidade do povoado foi dividida em grupos onde buscou retratar a agricultura e as organizações existentes no povoado, pecuária e instalações básicas dos animais, destino do lixo e usos e captação de água (cisternas, aguadas, barreiro e poços) da localidade.

    Foto 2Os grupos, devidamente orientados pelos rondonistas, elaboraram apresentações a partir das fotografias, onde expuseram as características da realidade local. As apresentações enfocaram a organização da comunidade na criação de associações para auxiliar na geração de renda. Dentre elas, destacaram-se as associações dos viveiros de mudas de algaroba, leucena, goiaba, manga, caju e outras plantas nativas, casa da produção da farinha de mandioca, grupo da fécula para produção de beiju, casa das frutas que realiza a produção de sucos com polpa de manga, goiaba, acerola, umbu, maracujá nativo do sertão e maracujina, além da fabricação de geleias e ainda a organização do grupo de artesanato que fabrica as peças a partir das plantas nativas como licuri e sisal.

    Os acadêmicos se inseriram no debate, estimulando a comunidade a encontrar maneiras para potencializar a produção e qualificar a captação da água, manejo sanitário das criações animais e, consequentemente, a qualidade de vida e geração de renda dos moradores.

    Foto 1Ao final das atividades, os participantes fizeram questão de manifestar a satisfação com a metodologia utilizada, tendo em vista a integração da comunidade na construção e elaboração de propostas simples para a qualificação das atividades desenvolvidas na localidade. Os depoimentos, que emocionaram os rondonistas e toda comunidade, foram gravados em vídeo que farão parte do relatório final das atividades do grupo da Unijuí no município de Cansanção.

    A oficina contou também com a presença do coordenador geral da ONG Humana Brasil que esteve presente no povoado para prestigiar as atividades desenvolvidas.

    Por: Talita Mazzola