Cansançãoenses aplicaram cerca de R$ 2 milhões na Telexfree

    4IHWjWgCentenas de Cansançãoenses aguardam ansiosos pelo desenrolar da investigação contra a empresa Telexfree, no qual a mesma é acusada de ter implantado o maior esquema de pirâmide financeira da história do País.

    Estima-se que dos 32.908 habitantes do município cerca de 600 estão com dinheiro aplicado na Telexfree, não existem dados oficiais, porém o valor aplicado pelos moradores de Cansanção na empresa pode ultrapassar a casa dos R$ 2 milhões de Reais.

    A promessa de enriquecimento rápido fez a empresa que tem mais de 1 milhão de divulgadores cadastrados em todo o Brasil virar uma verdadeira febre no município, pessoas venderam imóveis, realizaram empréstimos bancários, juntaram economias e aplicaram na Telexfree. Existiu na cidade até casos de divulgadores que chegaram a parcelar a adesão de novos membros em suaves parcelas no cartão de crédito.

    Divulgadores defendem empresa

    Apesar da Telexfree (Ympactus Comercial Ltda) ter sofrido no último dia 12 sua 10ª derrota na justiça na tentativa de derrubar a liminar (decisão temporária) que congelou suas contas e atividades, há 58 dias, a pedido do Ministério Público do Acre (MP-AC); e da Anatel confirmar que a empresa não tem licença para atuar no fornecimento do serviço de VoIP, a maioria dos divulgadores seguem acreditando na honestidade da empresa “A Telexfree pagava a todos os divulgadores em dias sem problema algum, até que a decisão da juíza barrou tudo, está decisão para mim foi tendenciosa pois ela proibiu os pagamentos, onde deveria era obrigar, dar sustentabilidades aqueles que entraram eu nem perdi e nem ganhei, mas o diretor da Telexfree com o setor jurídico está tomando as providencias, de vez em quando vem e-mail, sobre esclarecimentos, isso me mostra que a empresa é seria, sempre foi e continua sendo, pois ninguém foi lesado por ela, tudo que está acontecendo é por causa da decisão judicial” disse um dos divulgadores da Telexfree em Cansanção.

    Nova Proposta da Telexfree

    A Telexfree vai propor à Justiça deixar de cobrar pela adesão de novos associados durante um prazo de 90 dias. Isso, argumenta um dos sócios, serviria para provar que a empresa se sustenta da venda de serviços. E não, como entende o judiciário do Acre, uma pirâmide financeira mantida de pé pelas taxas de adesão.

    A proposta foi apresentada na noite da última quarta-feira (14) por Carlos Costa, sócio da Telexfree, em vídeo publicado numa rede social, dois dias depois de a empresa sofrer a 10ª derrota no processo que congelou suas atividades. Investigado criminalmente em dois Estados, Costa tentou mas não conseguiu obter um habeas corpus para evitar uma eventual prisão preventiva.

    “Eles dizem que nosso negócio se mantém com a entrada de novos divulgadores. Nessa nossa proposta nós vamos pedir um prazo de 90 dias só trabalhando nessa forma e, nesse período de 90 dias, a Ympactus do Brasil vai aceitar cadastro de novos divulgadores gratuitamente, de graça”, disse Carlos Costa, condicionando o plano à aceitação pela Justiça.