Carta demora 16 anos para ser entregue e atraso impede contato do pai com a filha na Bahia

A baiana Arilda Veríssimo de Oliveira, em 18 de maio do ano 2000, mandou de Itabatã na Bahia, uma carta para o pai que na época morava em Nova Iguaçu-RJ. Acontece, porém, que o manuscrito só teria chegado ao destinatário agora em 2016, ou seja, 16 anos depois.

Hoje idoso, o pai Ariso Oliveira, está pedindo ajuda para tentar localizar a filha. Na época da postagem a jovem Arilda escreveu no envelope o seu endereço como sendo na Rua São Paulo, nº 967, em Itabatã.

cartad-1200x545_c

Na carta a filha relata que já está casada, elogia a família do esposo e pede ao pai para telefonar através de um número de celular que não existe mais, a jovem ainda pede ao pai para providenciar a sua certidão de nascimento original, pois ela estaria precisando fazer seus documentos.

cartad1

Na postagem que foi publicada em um grupo do Facebook denominado Rádio Mucurié relatado que hoje Arilda deve ter aproximadamente 33 anos e quem souber do seu paradeiro pode informar através do Telefone/WhatsApp: 73 9 9133-6119. Não se sabe se o atraso foi dos Correios ou de alguma pessoa da família. (Com informações do TN)