Casal é preso durante ação contra tráfico de pessoas em Salvador

    casalUm casal de brasileiros foi preso na manhã de ontem (30), por volta das 7h, no bairro de Cajazeiras, em Salvador, como suspeitos de participação em um esquema de tráfico de pessoas entre Salvador e a Espanha. A Operação Planeta, da Polícia Federal, foi deflagrada nesta quarta-feira (30) para investigar o esquema ilegal.

    Os dois suspeitos foram localizados por meio de uma denúncia anômima. Segundo a PF, a mãe de uma menina que seria vítima do esquema informou que as garotas eram aliciadas no bairro de Paripe, Subúrbio Ferroviário de Salvador, com a promessa de irem para Espanha como dançarinas em uma casa de shows.

    De acordo com Fernando Berbert, coordenador da operação, quando as jovens chegavam ao país elas tinham os passaportes retidos pelos aliciadores e começavam a trabalhar como prostitutas. Ainda segundo o coordenador, as vítimas recebiam ameaças de coerção moral às suas famílias por parte dos aliciadores, além de ameaças caso fugissem do local. A operação já identificou cinco garotas brasileiras, uma delas já retornou ao Brasil. A Polícia não informou o estado de saúde da vítima.

    Na operação, foram apreendidos documentos, computadores, celulares, informou a PF. Duas casas de prostituição foram fechadas na Espanha, duas na cidade Salamanca e uma na cidade de Ávila.

    Investigação
    De acordo com a PF, o objetivo da ação é desarticular uma organização criminosa que segundo as investigações, atua no Brasil e na Espanha traficando pessoas para trabalhar na prostituição.
    Na capital baiana, o objetivo da ação foi cumprir dois mandados de prisão preventiva, um de condução coercitiva, e três mandados e busca e apreensão. Na Espanha, conforme informou a PF, foram expedidos mandados de prisão, busca e apreensão, e duas casas de prostituição eram alvo para serem fechadas.

    A Polícia Federal informou que as investigações apontam que integrantes da quadrilha de tráfico de pessoas recrutavam mulheres brasileiras, em Salvador, com a proposta de trabalharem na Espanha. Além do emprego, era oferecido às vítimas passagens aéreas, além de dinheiro que seria usado para as despesas pessoais fora do Brasil.

    Os suspeitos de integrar a quadrilha serão indiciados por tráfico internacional de pessoa para fim de exploração sexual e formação de quadrilha, informou a PF. (G1/BA)