Chuva deixa desabrigados, desaparecidos e ruas alagadas em várias regiões da Bahia

A chuva que atinge grande parte da Bahia, principalmente a região sul e extremo sul, desde terça-feira (7), deixou famílias desabrigadas, pessoas desaparecidas e ruas alagadas em várias regiões do estado.

Em entrevista ao Bahia Meio Dia, da TV Bahia, nesta sexta-feira (10), o governador Rui Costa falou sobre o temporal e alertou para que as famílias deixem as residências que estão em risco.

chuva22
Foto reprodução TV Bahia

Nesta sexta-feira, o influenciador digital Felipe Neto anunciou uma doação de R$ 100 mil para ajudar as cidades baianas atingidas pela chuva. A informação foi divulgada através de uma publicação nas redes sociais.

Quem também comentou sobre o assunto nas redes sociais foi o humorista piauiense Whindersson Nunes. Em uma publicação feita no Twitter, ele questionou o que aconteceu no extremo sul da Bahia e como poderia ajudar.

Extremo sul

Em Itamaraju, choveu cerca de 527mm nos primeiros 10 dias de dezembro deste ano. Nesse mesmo período de 2020, foram apenas 13mm. Na última quarta-feira (8), três pessoas da mesma família morreram soterradas e ao menos seis casas desabaram após um barranco deslizar. As vítimas estavam dentro de um dos imóveis.

chuva1
Casas submersas em Itamaraju, no sul da Bahia — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A situação mais grave é registrada em Jucuruçu, onde os rios Gado Bravo e Jucuruçu transbordaram e causaram sérios transtornos, deixando famílias desabrigadas. Alguns moradores foram resgatados de uma enchente com o auxílio de um colchão inflável.

Não há informações sobre feridos. No entanto, o poder público estima que mais de mil pessoas foram afetadas pela enchente e precisaram sair de suas casas, por causa dos riscos de desabamento.

Em Guanambi, no sudoeste da Bahia, onde uma barragem ficou cheia na quinta-feira, depois que choveu, há 80% de chance de chuva no fim de semana.

Em Medeiros Neto, um rio transbordou e moradores temem que a ponte da cidade derrube. No bairro São Bernardo, casas e um posto de combustível ficaram submersos e um barco foi usado para atender pessoas ilhadas.

chuva2
Foto reprodução TV Globo

A chuva que segue causando transtornos no interior da Bahia deixou hospedes de um hotel de luxo isolados durante a madrugada desta sexta-feira no distrito de Canabrava, que fica em Ilhéus, no sul da Bahia.

O lago que fica no interior do hotel resort Tororomba subiu cerca de 30 cm e alagou parte do hotel e 40 apartamentos.

A Defesa Civil de Ilhéus informou que a cidade amanheceu em estado critico. Foram registrados mais de 40 ocorrências de alagamentos, queda de árvores, inundações, deslizamentos de terra e desabamento de casas.

Em Arraial D’Ajuda, distrito de Porto Seguro, o teto de uma sorveteria desabou na noite de terça. Segundo pessoas que estavam no local, dois turistas teriam saído da sorveteria minutos antes do teto cair. Ninguém ficou ferido.

Na cidade de Prado, os bairros São Sebastião, São Brás e Caminho do Mar registraram alagamentos. Até a manhã desta sexta, quase 40 famílias ficaram desabrigadas no município e foram para casas de amigos e parentes.

Em Maraú, chove sem parar desde às 22h de quinta-feira. As ruas de Barra Grande e Taipu de Fora ficaram tomadas por água. Em Saquaira a água chegou a invadir as casas de moradores. Um caminhão ficou atolado na lama em um dos acessos para a sede da cidade.

Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Itabuna, Anne Reis, a cidade está sob alerta laranja. Não há registro de ocorrências, mas o rio do município tem subido.

Oeste

A chuva que atingiu o município de Serra do Ramalho alagou um trecho da BA-161, entre as agrovilas 10 e 11, na manhã de quinta-feira (9). Segundo as informações, o alagamento ocorreu devido a grande quantidade de água que acumulou na área.

Em Barra, moradores afirmam que a chuva forte começou por volta das 19h de quinta-feira (9) e durou cerca de duas horas. Neste período, muitas casas alagaram, principalmente na rua Santa Cruz e na substação, no bairro Sagrada Família.

Sudoeste

O município de Macarani teve pontes e ruas destruídas pela chuva na quinta-feira (9). Por causa dos alagamentos, regiões da cidade estão isoladas.

Segundo a prefeita do município, Selma Souto, duas pessoas caíram na água no momento em que as pontes cederam. Elas foram resgatas por populares e passam bem.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, um homem anda em uma das pontes destruídas, se desequilibra e é levado pela correnteza. Ele também foi resgatado, mas quebrou a perna.