Com aval de Wagner, João Henrique se filia ao PSL

    joao_henrique-jaques_wagner2O ex-prefeito João Henrique (PP) deve se filiar ao PSL numa grande festa programada para o Hotel Fiesta no próximo dia 17. O acordo teria sido feito diretamente com o presidente nacional da legenda, Luciano Bivar, num encontro, em Brasília. Na oportunidade, Bivar disse a João Henrique que ele poderia disputar o cargo que quisesse em 2014, pré-condição considerada fundamental para a decisão do ex-prefeito de se filiar à agremiação, disse ao Política Livre uma fonte ligada a ele.

    O curioso é que o PSL integra a base de apoio do governador Jaques Wagner (PT) na Assembleia, tem alguns cargos significativos no governo e há fortes rumores de que o secretário de Relações Institucionais, César Lisboa, consultado pelo presidente nacional do PSL, teria dado total aval para o ingresso do ex-prefeito na legenda. A situação gerou, nos meios políticos, especulações de que João Henrique vai se realinhar a Wagner, com quem rompeu em 2008 e viveu às turras no segundo mandato na Prefeitura.

    Os boatos de realinhamento aumentaram depois que o titular da coluna Satélite, no Correio da Bahia, o jornalista Jairo Costa Júnior, divulgou neste domingo que o filho mais velho do ex-prefeito com a deputada Maria Luiza Orge (PSD), Luis Henrique Carneiro, ganhou um cargo de assistente administrativo no gabinete do chefe da Casa Civil do governador Jaques Wagner, Rui Costa. Costa é o pré-candidato do PT ao Palácio de Ondina em 2014 preferido do governador.

    O colunista diz ainda que “para a articulação política do prefeito ACM Neto (DEM), o episódio significa o retorno do ex-prefeito à aliança petista” e acrescenta que, “no núcleo central do DEM a previsão é de que seja delegada ao ex-prefeito a tarefa de liderar ataques ao democrata”. O jornal Correio da Bahia pertence à família do prefeito ACM Neto. Dois dias depois da filiação, João Henrique deve estrear um programa de rádio na emissora do deputado federal Marcos Medrado, do PDT, partido também da base do governo estadual.

    Na semana passada, em comunicado a este Política Livre, o ex-prefeito havia se queixado da pressão de futuros concorrentes contra patrocínios ao programa, no qual ele já antecipou que pretende virar suas baterias, entre outros, contra o atual prefeito, a quem apoiou na disputa pela Prefeitura de Salvador no ano passado. Os dois romperam este ano, depois que ACM Neto passou a insinuar que teria recebido na Prefeitura uma herança maldita de João Henrique. Fonte: Política Livre