Com medo de perder emprego, pai mata covardemente filho de dois anos no PR

10914817_603350913130321_1365021081342669143_oUm vigilante de 43 anos foi preso nesta terça-feira em Rio Branco do Sul, no Paraná, após ter confessado o assassinato do próprio filho, de 2 anos. O crime ocorreu no último domingo, na região da Mata Rural do Assungui. O menino foi encontrado estrangulado ao lado do carro da família. Antes de confessar o crime, Daniel Pereira Aires havia dito à polícia que o menino fora morto por criminosos durante um assalto. O homem está preso na carceragem da delegacia da cidade.

Na manhã de domingo, Daniel saiu com o filho de casa para supostamente passear com ele próximo a uma represa da região. Porém, os dois desapareceram durante todo o dia. O vigilante só apareceu na segunda-feira, ao dar entrada em uma unidade de saúde. Ele contou à polícia que havia sido assaltado e que, durante a ação, dois criminosos assassinaram seu filho porque ele chorava muito.

No entanto, a polícia desconfiou da versão do homem. No dia seguinte, foram até o local do crime com Daniel para apurar mais informações. Após quatro horas de caminhada, o vigilante confessou o crime.

Pereira disse que cometeu o crime porque teria sido transferido de setor na empresa onde trabalha. O medo de perder o emprego e não conseguir sustentar a família teriam o motivado a matar a criança. Um carro do IML (Instituto Médico Legal) foi até o local recolher o corpo de Erick. O pai disse que afogou e estrangulou o filho.

O caso é investigado pela Delegacia de Rio Branco do Sul.