Concurso para delegado tem 129 inscritos por vaga na Bahia; salário é de R$ 11.389,96

Os 48.029 mil inscritos no concurso público da Polícia Civil da Bahia que farão provas neste domingo (22) vão ganhar uma ajuda do transporte público em Salvador para chegar aos locais de aplicação. De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), o serviço de ônibus terá linhas funcionando em horário especial, das 6h às 16h, da Baixa do Fiscal até a Ribeira, com exceção da linha 111 – Baixa do Fiscal/Brasilgás, e também vai operar com a frota máxima.  Além disso, os concurseiros podem contar também com três veículos da frota reserva para a Estação Acesso Norte.

O número de inscritos no concurso foi considerado recorde pela Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb), que divulgou os números esta semana. Só para a função de delegado da Polícia Civil serão 129 candidatos concorrendo para cada uma das 82 vagas previstas no edital – um total de 10.625 inscritos para o cargo. Para escrivão foram 2.422 inscritos – concorrência de 63 inscritos por vaga – e para investigador 34.971 se inscreveram – totalizando 39 inscritos por vaga.

Um dos fatores que atraem tantos candidatos são os salários. A remuneração inicial para os delegados de polícia, com um regime de trabalho de 40 horas semanais, chega a R$ 11.389,96. Já os investigadores e escrivães de polícia aprovados terão remuneração inicial de R$ 3.915,85, também com regime de 40 horas.

Para o cargo de Delegado de Polícia é necessário curso superior em Direito. O cargo de Investigador de Polícia exige formação superior em qualquer área e Carteira Nacional de Habilitação “B”, enquanto que o cargo de Escrivão de Polícia requer apenas o curso superior em qualquer área.

Ao todo, são cinco etapas do certame: as provas objetiva e discursiva, o exame biomédico, o teste de aptidão física, além do exame psicotécnico, prova de títulos e a investigação social e de conduta pessoal. Os portões abrem às 8h e fecham,  impreterivelmente, às 9h, portanto, é importante que o candidato se planeje e confira com bastante atenção os dados contidos no Cartão Informativo para evitar qualquer contratempo.

Documentos necessários

É importante levar o Cartão Informativo no dia da prova, pois ele contém dados necessários para melhor orientação do candidato. Chegando ao local, somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver portanto documento de identidade original que legalmente o identifique.

Os documentos aceitos são Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por Órgãos Públicos ou Conselhos de Classe que, por força de Lei Federal, valham como documento de identidade, como, por exemplo, as da OAB, Crea, CRM, CRC, etc.; Certificado de Reservista; Passaporte; Carteira de Trabalho e Previdência Social, Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma da Lei Federal nº 9.503), bem como carteiras funcionais do Ministério Público; e carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade.

Os candidatos terão cinco horas para realizar a prova. Segundo dicas dos especialistas ouvidos pelo CORREIO, o controle sobre o tempo para responder corretamente às questões é parte fundamental no êxito do processo seletivo. Após 4 horas e meia de prova,  o candidato poderá levar o rascunho do gabarito das provas objetivas.

A prova objetiva será composta por 30 questões de conhecimentos gerais e 70 de conhecimentos específicos. Já a prova discursiva compreende o estudo de dois casos e a elaboração de uma peça processual (Delegado) ou a resolução de duas questões dissertativas (Investigador e Escrivão de Polícia). (*Correio)

....

COMPARTILHAR