Condutora engancha chinelo no pedal do acelerador, carro cai de viaduto e deixa duas vítimas fatais

A perícia do Instituto de Criminalística (IC) de Campinas (SP) constatou que o pedal do carro que caiu de uma altura de 11 metros e matou duas mulheres no Aeroporto Internacional de Viracopos na manhã deste sábado (26) estava travado por um chinelo. A presença do calçado seria, na opinião do perito, um “indício muito forte” para determinar a causa do acidente.

Chefe do núcelo de Campinas do IC, Edvaldo Messias Barros explicou que o chinelo pode ser o responsável pelo aumento de velocidade, o que levou à perda da direção pela condutora, a professora Maria Érbia Cássia Carnaúba, de 32 anos.

acidente 1 1
Carro onde estavam a pesquisadora e a doutoranda ficou destruído (Foto: Reprodução/EPTV)

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de SP, o caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor na 4ª Deatur (Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista) de Viracopos. A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o acidente.

A perícia tem 30 dias para concluir o laudo, mas esse prazo pode ser prorrogado, dependendo da necessidade.

mae
Denise Blasio postou foto da filha Carolina com a amiga Maria Érbia (Foto: Reprodução)

Maria era amiga de Carolina Blasio da Silva, de 33 anos, que morava na Alemanha com o marido e uma filha de 1 ano e veio ao Brasil defender a tese de doutorado na Unicamp. A apresentação ocorreu nesta sexta (25).

A pesquisadora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp levava Carolina ao aeroporto, de onde a estudante embarcaria, às 8h30, em um voo com destino a Juiz de Fora (MG). A doutoranda aproveitaria a viagem ao Brasil para visitar os pais.

vcp
Carro caiu de uma altura de 11 metros na manhã deste sábado em Viracopos (Foto: Luiz Gustavo Silva)

Mãe da jovem, Denise Blasio usou as redes sociais para lamentar o acidente. “Deus levou minha vida meu orgulho. MINHA FILHA”, postou ao lado de uma foto de Carolina com Maria.

O acidente

De acordo com a Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, o acidente ocorreu às 7h17, no viaduto que dá acesso à área de embarque do terminal. O veículo com as duas pesquisadoras da Unicamp ficou sem controle, bateu no meio-fio, cruzou a pista e acertou a proteção de ferro e vidro, despencando de uma altura de 11 metros.

Uma das vias precisou ser bloqueada para o trabalho das equipes de resgate e da polícia, e o tráfego dentro do aeroporto não foi prejudicado.

É permitido dirigir de chinelo? E descalço? Veja o que é permitido e o que é infração de trânsito

As bermudas, vestidos, chinelos e sandálias de salto compõem o traje quase perfeito para aqueles dias mais quentes, porém, para dirigir algumas regras devem ser seguidas. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é proibido o uso de calçados que não se firmem nos pés ou que comprometam a utilização dos pedais do automóvel. A infração média gera multa com valor de R$ 130,16 e quatro pontos na CNH.

A solução é utilizar o calçado adequado para evitar multas e até acidentes. “O ato de dirigir exige atenção, cuidado e preparação. Antes de sair de casa, o condutor deve verificar se está com o calçado apropriado para esta ação. Apesar de muitos não se importarem com a informação, a utilização inadequada de calçados ao dirigir pode colocar em risco a segurança do trânsito”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal.

O Portal do Trânsito listou recentemente em uma reportagem quais os calçados permitidos e os que podem trazer problemas ao condutor.

Permitido:

  • Tênis

O calçado ideal para dirigir, pois não escorrega, se fixa bem aos pés e é confortável.

  • Sapatilhas

Assim como o tênis, as sapatilhas também oferecem conforto e são totalmente adequadas ao ato de dirigir.

  • Descalço

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não prevê punição para quem dirige descalço. Por esse motivo, é permitido. Em dias muito quentes não é recomendável, pois os pedais podem estar superaquecidos provocando grande desconforto e até mesmo queimaduras nos pés do condutor.

  • Sandálias do tipo “papete”

Como se fixam aos pés e não comprometem a utilização dos pedais, também são permitidas.

Proibido:

  • Chinelo

Chinelos de dedo, tamancos ou qualquer outro calçado que não tenha suporte atrás dos calcanhares são proibidos, pois não se firmam aos pés.

  • Saltos

Alguns tipos de saltos, como por exemplo, o princesa, anabela e stiletto, podem provocar acidentes, já que os saltos limitam a flexão do tornozelo e prejudicam a sensibilidade, impedindo que o calcanhar encoste no chão. “A motorista pode perder a estabilidade na troca dos pedais e correr o risco de enroscar o solado no tapete do veículo”, diz Mariano.

  • Sapatos de bico fino

Os sapatos de bico fino também não são adequados, pois podem se enroscar mais facilmente nos pedais.

*Com informações do G1