Congonhas reabre após ter 34 voos desviados por causa de drone

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, reabriu hoje (13) normalmente, após ter 34 voos desviados para aeroportos próximos na noite de ontem. Todos os pousos foram suspensos por mais de duas horas, por causa de um drone, espécie de aeronave remotamente pilotada.

Segundo a Infraero, o drone sobrevoou a linha de cabeceira de pouso do aeroporto entre 20h16 e 22h25, prejudicando aviões que tinham São Paulo como destino. As decolagens não foram prejudicadas.

Para atender à demanda, o horário de funcionamento do terminal, que normalmente encerra às 23h, foi estendido para até as 2h50 da madrugada. Nesse período, foram recebidos 24 voos atrasados.

Foto reprodução

A Polícia Militar informou que realizou buscas na região para localizar o operador do drone, sem sucesso. Em maio deste ano, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou a regulamentação para a operação civil de drones. Quem opera esses equipamentos de forma irregular pode responder nas esferas administrativa, cível e penal.

Nota da FAB

Segundo a assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB), não existem tecnologias, como radares, capazes de impedir a entrada de drone no espaço do aeroporto. A FAB informou que voo desses equipamentos são proibidos a uma distância mínima de 9 quilômetros do aeródromo, incluindo as zonas de aproximação e de decolagem.

“Mesmo fora dessa área, há necessidade de autorização do Departamento de Controle do Tráfego Aéreo para realização do voo. Aqueles que descumprem a legislação estão sujeitos às penalidades do Código Penal Brasileiro”, diz a nota da FAB.

....

COMPARTILHAR