Crise força prostitutas a fazer sexo em troca de sanduíche; saiba mais

prostitutasRealmente a situação “não tá fácil pra ninguém”. Uma pesquisa realizada recentemente pela Universidade do Panteão, em Atenas, entrevistou 17 mil prostitutas na Grécia e concluiu que as mulheres chegam a trocar sexo por sanduíche ou torta de queijo.

Sob a coordenação do sociólogo Gregory Lazos, o estudo descobriu que as profissionais do sexo gregas são as mais baratas de todo o continente europeu. Segundo Lazos, os valores cobrados são tão baixos devido à crise econômica que se abateu sobre o país e ainda não foi superada.

“Algumas fazem isso por um sanduíche porque estão famintas e precisam comer”, explicou o pesquisador em entrevista ao “Times”. “Outras (fazem sexo) em troca do pagamento de contas urgentes ou para acertar dívida com traficantes de droga”, disse ele.

Na Grécia, a prostituição é legalizada, no entanto poucos bordeis possuem alvará de funcionamento. Por este motivo, aproximadamente 18,5 mil mulheres atual como prostitutas ilegais nas ruas do país. Segundo o estudo, a maioria delas tem idades que vão de 17 a 20 anos.