Crueldade: Garotinha de 11 anos é estuprada por padastro há três anos no interior da Bahia

10175011_241993629338168_4263984115415475911_nUma garota foi estuprada no município de Barra da Estiva, sudoeste da Bahia.  A denúncia foi feita pela mãe da menina, após descobrir que seu ex-companheiro estuprava a filha desde os 11 anos.

“Ele aproveitava que eu ia trabalhar e cometia os abusos. Ela não falava nada porque ele era seu padastro e fazia ameaças de morte a nós duas, então com medo, ela se calou todos esses anos”, afirmou a mãe da menina.

Hoje com 14 anos, a menina está grávida de sete meses do estuprador.

No dia 10 de março, Delzira, mãe da menor, registrou uma queixa na delegacia local contra o entregador de jornal, “Braquiária”, como é conhecido. Quase trintas dias após a denúncia nenhuma providência foi tomada.

Desconfiada, pois a menina estava engordando muito rápido, a mãe, que não sabia do abuso, resolveu levar a filha ao médico para saber o que estava acontecendo.

“De uns tempos para cá eu percebi que ela estava engordando, mas de uma maneira estranha, já que ela é muito magrinha, foi quando eu resolvi fazer um exame mais aprofundado e vi que ela estava usando uma cinta para esconder a gravidez. Daí imediatamente eu a levei para o hospital, onde ficou constatada a gravidez”, disse em entrevista ao site Sudoeste Bahia.

Ao saber da gravidez, a mãe da menina pediu para que ela falasse a verdade do que estava acontecendo. Foi a partir daí que a menina informou que estava sendo estuprada pelo padrasto a três anos, e não havia revelado antes pois tinha medo das ameaças.

A mãe da menina reclama que desde o momento da queixa nenhuma providência foi tomada pelas autoridades.

“Até o momento ele se encontra solto, o que está revoltando toda  população de Barra da Estiva, já que todos estão sabendo da situação, então, espero que as autoridades venham a agir com rapidez para que ele seja devidamente punido por esse crime horrendo de ter abusado praticamente de uma criança”, falou.

O Conselho Tutelar de Barra da Estiva, que disse ter conhecimento do fato, e que “Braquiária” ainda é suspeito de ter cometido outros atos de abuso sexual na cidade.

Um exame de DNA será realizado para comprovar a denúncia. Caso seja comprovado, o homem será indiciado por estupro de vulnerável. (Varela Notícias/Foto ilustrativa)