Cursos de medicina na Bolívia têm mais brasileiros que graduação da USP

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.is845lbWscCerca de 25 mil alunos estudam na Bolívia em instituições do país vizinho, segundo a Embaixada da Bolívia no Brasil. O contingente equivale a 23% dos estudantes de medicina matriculados no Brasil em 2012 (110.804 alunos), de acordo com censo do Ministério da Educação (MEC). A maioria deles vem de estados próximos ao país vizinho, como Acre e Mato Grosso, mas, alunos de quase todo o país atravessam a fronteira atraídos, principalmente, por dois motivos: a ausência de vestibular (basta o diploma de ensino médio para fazer a matrícula) e custo considerado baixíssimo das faculdades. Um exemplo é a Universidade de Aquino (Udabol), onde estudam cerca de cinco mil brasileiros. Lá o estudante que pagar à vista desembolsará cerca de R$ 10.500 por cinco anos. A quantia não cobriria nem três meses de curso na Santa Casa de São Paulo, onde a mensalidade é de R$ 3,9 mil. O problema para esses brasileiros é na volta. Segundo o MEC, apenas 2,1% dos formados na Bolívia passaram, em 2012, no Revalida, exame federal para validar o diploma de medicina estrangeiro. (Bahia Notícias)